Lula discursa durante evento de Dois de Julho na Bahia

0

Neste sábado (2), o ex-presidente da república, Luiz Inácio Lula da Silva (PT), participou da tradicional festa de 2 de julho em Salvador. Durante seu discurso, ele disse que os beneficiários da Proposta de Emenda à Constituição que aumenta os gastos do governo federal, distribuindo R$41,2 bilhões, deveriam “pegar todo o dinheiro” e não votar em Jair Bolsonaro.

“Eu queria dizer para ele (Bolsonaro) o que o povo baiano está dizendo para ele: ‘Bolsonaro, aprove as suas leis, porque a gente vai pegar todo o dinheiro que você mandar, mas a gente não vai votar em você. A gente vai votar em outras pessoas’. Porque o dinheiro que ele está dando agora é só até dezembro’, disse Lula em discurso na comemoração da Independência do Brasil na Bahia.

O pré-candidato à vice-presidência, Geraldo Alckmin (PSB) também participou do evento, além de lideranças da esquerda que apoiam a candidatura do ex-presidente da república. Lula também defendeu a retomada do crescimento e da geração de empregos no País, de acordo com ele, é necessário criar um ambiente de “estabilidade política, econômica e institucional”.Para isso, segundo Lula, seria necessário revogar as medidas de responsabilidade fiscal, como o teto de gastos, que foram criadas nos últimos anos. 

“É preciso estabelecer um ambiente de estabilidade política institucional que proporcione confiança e segurança aos investimentos que interessam ao desenvolvimento do país. É preciso revogar o teto de gasto, que tira dos pobres e dá aos ricos, e rever o perverso regime tributário brasileiro. É preciso colocar os pobres outra vez no orçamento, e os ricos no imposto de renda para a gente começar a recuperar esse País”, disse o ex-presidente.

Além de Lula, outros pré-candidatos participaram do evento

O Dois de Julho é tradicionalmente marcado pela participação de diversos pré-candidatos à Presidência da República, sendo assim, não somente Lula participou dos festejos. Bolsonaro, por exemplo, fez a recorrente motociata com apoiadores. A motociata contou com a participação do ex-ministro da Cidadania João Roma (PL), pré-candidato ao governo do estado.

Depois da motociata, Bolsonaro participou também de uma cerimônia de imposição de insígnias da Ordem do Rio Branco ao líder espírita Divaldo Franco, que é fundador da Mansão do Caminho, na Base Aérea de Salvador.

Ciro e Tebet também participaram dos festejos. Eles pregaram, em seus discursos, um “combate à polarização” entre Lula e Bolsonaro, se colocando como pré-candidatos da intitulada “terceira via”.

Inclusive, ambos os candidatos se encontraram durante o percurso. Após o evento, nas redes sociais, Ciro registrou o encontro, onde colocou na legenda que estavam “envolvidos pelo calor humano”, afirmando também que “Democracia é isso: convivência harmônica e respeitosa”.

O Dois de Julho comemora a Independência Baiana, dado que o estado viveu uma espécie de processo de independência paralelo em relação ao movimento nacional. A independência baiana começou em 19 de fevereiro de 1922 e terminou apenas em 2 de julho de 2023, dez meses após Dom Pedro I decretar a Independência do Brasil, visto que alguns portugueses que ficaram no país se agruparam na Bahia, sendo expulsos pelos baianos.

Avalie o Artigo:
Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.