Confiança empresarial sobe para maior nível desde novembro

Indicador sobe 2,7 pontos em abril, impulsionado pelo otimismo dos setores de serviços e indústria; medidas do governo elevam confiança dos empresários

0

O Índice de Confiança Empresarial (ICE) subiu 2,7 pontos em abril deste ano, na comparação com o mês anterior. Com isso, o indicador subiu para 94,5 pontos, maior nível desde novembro do ano passado.

Apesar do avanço mensal, o ICE permanece abaixo da marca dos 100 pontos, considerada região de otimismo do indicador. Em resumo, taxas superiores a esta faixa mostram a confiança do empresário do país. Por outro lado, números inferiores à marca indicam pessimismo empresarial.

A propósito, o Instituto Brasileiro de Economia da Fundação Getulio Vargas (FGV Ibre), responsável pelo levantamento, divulgou o índice nesta segunda-feira (2).

“Com a segunda alta seguida, o ICE reverte a tendência de queda observada entre setembro de 2021 e fevereiro de 2022 e recupera 30% dos 11,2 pontos perdidos no período. Assim como no mês anterior, o Setor de Serviços exerceu a maior contribuição para a alta, com destaque para os Prestados às Famílias, um sinal de normalização da economia num contexto pós-pandemia”, explicou Aloisio Campelo Jr., superintendente de estatísticas do FGV Ibre.

“O outro destaque no mês é a confiança industrial, que subiu 2,4 pontos após oito quedas seguidas. Além da redução de incerteza com a percepção de controle sobre a pandemia, o índice está sendo impulsionado neste início de segundo trimestre por medidas de estímulo como redução de IPI, liberação de recursos do FGTS e antecipação do 13º de aposentados e pensionistas”, acrescentou o superintendente.

Confiança cresce em relação ao momento atual e ao futuro

A saber, o Índice de Situação Atual Empresarial (ISA-E) subiu 3,6 pontos no mês, para 95,7 pontos, menor nível desde dezembro (95,8 pontos). Já o Índice de Expectativas (IE-E) subiu 2,0 pontos, para 94,4 pontos. Aliás, esta é a primeira vez em 2022 que os empresários se mostram mais otimistas com o momento atual do que com o futuro.

De acordo com a FGV, o ICE é composto pelos indicadores de confiança da indústria, dos serviços, do comércio e da construção. Além dos fortes desempenhos dos serviços e indústria, a confiança dos empresários da construção também subiu em abril (+4,8 pontos). A única exceção foi o setor de comércio, cujo indicador de confiança caiu 0,9 ponto.

Por fim, a pesquisa revelou que a confiança subiu em 80% dos 49 segmentos pesquisados pelo ICE em abril. Em suma, apenas o comércio apresentou um desempenho relativamente fraco, segundo o FGV Ibre.

Leia Também: Etanol é alternativa para reduzir emissões de gases de efeito estufa

Avalie o Artigo:

Sucesso na Internet:

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.