Setor de serviços está mais confiante com melhora do quadro da pandemia

Segundo avanço consecutivo indica que empresários do setor estão mais confiantes tanto com a situação atual quanto com o futuro

0

O Instituto Brasileiro de Economia da Fundação Getulio Vargas (FGV Ibre) divulgou nesta quinta-feira (28) os dados mais atuais do seu Índice de Confiança de Serviços (ICS). A saber, o indicador, que mede o grau de otimismo dos empresários do setor de serviços no país, subiu 4,0 pontos em abril, na comparação com março.

O avanço é o segundo consecutivo e fez o ICS chegar a 96,2 pontos, maior nível desde novembro do ano passado (96,8 pontos). Em resumo, os recentes avanços vêm ocorrendo, principalmente, devido à melhora do quadro da pandemia da Covid-19 no país.

Por falar nisso, a crise sanitária afetou diversas atividades econômicas desde 2020, quando a Organização Mundial da Saúde (OMS) decretou a pandemia. E os setores que mais sofreram foram aqueles que se baseavam na presença física das pessoas, como o de serviços.

“A confiança de serviços avança pelo segundo mês consecutivo, sugerindo voltar ao padrão de retomada que ocorreu ao longo de 2021. O resultado foi disseminado entre os principais segmentos e mais influenciado pelo segmento de serviços prestados às famílias, que parecem responder positivamente à melhora da pandemia depois do surto de Ômicron no início de 2022”, explicou o economista da FGV, Rodolpho Tobler.

“A melhora também foi difusa entre indicadores sobre o presente e de expectativas. Para os próximos meses, ainda é possível imaginar continuidade de recuperação, dado que o setor de serviços foi o que mais sofreu ao longo da pandemia. Contudo, altas mais expressivas ainda dependem de melhora do cenário macroeconômico”, acrescentou Tobler.

Confiança dos serviços cresce em 12 dos 13 segmentos pesquisados

De acordo com o levantamento, o ICS subiu em 12 dos 13 segmentos pesquisados. Isso revela que o otimismo está mais difuso no setor de serviços, alcançando quase todos os segmentos.

Aliás, o Índice de Situação Atual (ISA-S) subiu 5,1 pontos em abril, para 96,0 pontos, maior patamar desde abril de 2014 (96,3 pontos). Por sua vez, o Índice de Expectativas (IE-S) avançou 2,9 pontos neste mês, para 96,6 pontos, maior nível desde dezembro de 2021 (98,7 pontos).

Por fim, o FGV Ibre destacou os serviços prestados às famílias como principal impulsionador da confiança do setor em abril. Em suma, o segmento vem contribuindo positivamente para a recuperação do setor desde o ano passado com a melhora da pandemia no país.

Leia Também: Reajustes salariais no país têm aumento real médio nulo ou negativo

Avalie o Artigo:

Sucesso na Internet:

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.