Cenário global derruba Bolsa Brasileira; investidores fogem do país

Ibovespa, principal índice acionário da bolsa, fecha sétimo pregão consecutivo no vermelho; guerra, pandemia e juros afugentam investidores

0

Os investidores estão fugindo a todo vapor do Brasil. Não que o país tenha se tornado o pior lugar do mundo para se investir, mas o cenário global não tem favorecido os países emergentes. Isso porque os riscos que estas nações oferecem superam a atratividade das ações das bolsas de valores.

Em resumo, o Ibovespa, principal índice acionário da Bolsa Brasileira, fechou o sétimo pregão consecutivo em queda. Nesta terça-feira (26), o indicador tombo 2,23% e agora acumula uma desvalorização de 9,82% em abril. No entanto, o resultado no acumulado anual ainda continua positivo, em 3,23%.

Isso mostra que o mês de abril é que vem sendo bastante negativo para a renda variável no país. A última vez que o Ibovespa havia registrado uma sequência de sete quedas consecutivas foi em maio de 2016. Caso caia novamente amanhã, serão oito recuos seguidos, coisa que aconteceu pela última vez em setembro de 2015.

Seja como for, 79 das 92 ações do Ibovespa fecharam o pregão de hoje no vermelho. A saber, os maiores tombos vieram de: Locaweb ON (-8,32%), Totvs ON (-6,50%), Inter Banco Unit (-6,37%), Sid Nacional ON (-6,30%), Méliuz ON (-6,28%) e CVC Brasil ON (-6,16%).

Veja o que vem afugentando os investidores do país

Neste ano, o maior nível do Ibovespa foi alcançado no dia 1º de abril (121.570 pontos). De lá pra cá, o indicador caiu em 13 pregões, enquanto subiu em apenas dois. Isso mostra que o mês não foi nem um pouco positivo para a Bolsa Brasileira. E houve três principais motivos que fizeram isso acontecer.

O primeiro deles foi a guerra entre Rússia e Ucrânia. Em suma, os conflitos entraram pelo terceiro mês e afetam o comércio global. As projeções para a expansão do PIB global vêm caindo, uma vez que as cadeias de abastecimento estão ainda mais afetadas por este cenário. Aliás, a situação ficou ainda mais grave, visto que a pandemia já vinha pressionando a inflação global nos últimos tempos.

Por falar nisso, a China está registrando diversos surtos de Covid-19 desde março. O país já decretou diversos lockdowns nas últimas semanas, o que coloca em risco o crescimento global, pois a China é a segunda maior economia do planeta. Este é o segundo fator que preocupa os mercados e faz os investidores fugirem do país.

Por fim, a terceira principal razão para a queda do Ibovespa é a expectativa de juros mais altos nos Estados Unidos. Em síntese, esta elevação dos juros atrai investimentos estrangeiros, porque o rendimento dos títulos americanos fica maior. Em outras palavras, os investidores estão fugindo do Brasil e procurando países mais seguros e tão rentáveis quanto o nosso. E os EUA se encaixam perfeitamente nesta posição.

Leia Também: Produção de etanol do milho dispara 34% neste ano

Avalie o Artigo:

Sucesso na Internet:

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.