BC dos EUA eleva juros no país pela primeira vez desde 2018

Federal Reserve eleva taxa de juros em 0,25 ponto percentual, em linha com as estimativas do mercado; taxa deve chegar a 2% até o final de 2022

0

O Federal Reserve (Fed), banco central dos Estados Unidos, reportou nesta quarta-feira (16) a sua decisão sobre os novos rumos da política monetária adotada no país. A saber, a entidade financeira elevou a meta da taxa de juros de referência do país em 0,25 ponto percentual. Com isso, a taxa subiu para o patamar de 0,25% a 0,50%.

Muitos analistas esperavam por essa decisão. Aliás, este é o primeiro avanço dos juros nos EUA desde dezembro de 2018, e não será o único em 2022. De acordo com o Fed, a taxa de juros deverá encerrar o ano entre 1,75% e 2%. E a principal razão para esta elevação dos juros é a inflação cada vez mais elevada no país.

Em resumo, a taxa inflacionária nos EUA bateu um novo recorde em fevereiro, chegando a 7,9% no acumulado dos últimos 12 meses. A propósito, os altos preços da energia vêm impulsionando a inflação em todo o planeta, e a guerra na Ucrânia só fez piorar o cenário global.

“A inflação permanece elevada, refletindo os desequilíbrios de oferta e demanda relacionados à pandemia, os preços mais altos de energia e as pressões mais amplas sobre os preços”, disse o Comitê Federal de Mercado Aberto (FOMC, na sigla em inglês) do Fed em comunicado.

Inflação deve cair para 2,3% apenas em 2024

O FOMC também destacou os conflitos no leste europeu em seu comunicado. “A invasão da Ucrânia pela Rússia está causando enormes dificuldades humanas e econômicas”, disse.

“As implicações para a economia dos EUA são altamente incertas, mas no curto prazo a invasão e os eventos relacionados provavelmente criarão uma pressão adicional na inflação e pesarão na atividade econômica”, acrescentou o FOMC.

A saber, o Fed definiu em 2% a meta da inflação anual para o país. Contudo, a taxa está quase quatro vezes superior. Inclusive, as elevações dos juros promovidas pelo BC dos EUA são justamente para impedir um avanço ainda maior da inflação no país.

Contudo, a expectativa do Fed é que a taxa permaneça em 4,1% ao longo deste ano. Com o passar do tempo, a inflação deverá cair para 2,3%, próximo à meta, mas isso só deverá ocorrer em 2024.

Por fim, o BC dos EUA também projeta um crescimento econômico de 2,8% em 2022. No ano passado, o Produto Interno Bruto (PIB) norte-americano cresceu bem mais (4,0%).

Leia Mais: Índice de atividades turísticas brasileiras cresce 1,1% em janeiro

Avalie o Artigo:

Sucesso na Internet:

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.