Guerra na Ucrânia e casos de Covid-19 na China preocupam o planeta

Levantamento da FGV revela que crescimento econômico global deve desacelerar nos próximos meses; incertezas crescem em todo o mundo

0

O planeta vem sofrendo nos últimos anos com a pandemia da Covid-19, decretada em março de 2020, que provocou uma crise econômica global. No ano passado, dados de diversos países mostraram que eles estavam se recuperando dos impactos da crise sanitária. Contudo, a situação voltou a ficar bastante preocupante para as nações em abril.

De acordo com o Instituto Brasileiro de Economia da Fundação Getulio Vargas (FGV Ibre), o Barômetro Econômico Global Coincidente caiu 6,1 pontos neste mês, para 99,2 pontos. O recuo é o terceiro seguido e fez o indicador cair para o menor nível desde janeiro de 2021 (97,2 pontos). Aliás, o indicador voltou a ficar abaixo da marca dos 100 pontos.

Da mesma forma, o Barômetro Econômico Global Antecedente recuou 6,3 pontos em abril, para 86,9 pontos. Com isso, o indicador atingiu o menor patamar desde julho de 2020 (74,2 pontos).

A saber, o “Barômetro Coincidente reflete o estado atual da atividade econômica” e o “Barômetro Antecedente emite um sinal cíclico cerca de seis meses à frente dos desenvolvimentos econômicos reais“, segundo o FGV Ibre.

Guerra e Covid-19 derrubam indicadores

Em resumo, ambos os indicadores variam de acordo com os dados vindos de várias regiões do planeta. Em abril, todas as três regiões pesquisadas contribuíram para a queda do Barômetro Coincidente. A região Ásia, Pacífico & África caiu 3,7 pontos, enquanto a Europa recuou 1,9 pontos e o índice do Hemisfério Ocidental caiu 0,5 pontos.

Já o Barômetro Antecedente, que antecipa os ciclos das taxas de crescimento mundial nos próximos meses, caiu devido ao tombo visto na Europa, que contribuiu com 6,0 pontos negativos para a queda no mês. Já o Hemisfério Ocidental impactou o indicador com -0,5 ponto, enquanto a região da Ásia, Pacífico & África contribuiu com uma alta de 0,2 ponto.

Ambos os resultados negativos ocorreram devido a dois problemas mundiais: guerra na Ucrânia e Covid-19. No primeiro caso, os conflitos no leste europeu tiveram início no final de fevereiro. As consequências da guerra já podem ser sentidas em todo o planeta, com o aumento dos preços de diversos produtos dos mais variados setores econômicos.

o segundo desafio para o planeta é a Covid-19, que ainda afeta fortemente a economia global. Em suma, a China vem confinando cada vez mais pessoas para conter novos surtos que estão surgindo no país. Dezenas de milhões de pessoas estão presas em casa, e isso afeta a economia do país.

Diante destes dois grandes desafios, os países se mostram cada vez menos confiantes com o crescimento econômico. A inflação global já estava bastante elevada, mas a guerra está pressionando ainda mais os preços. E os surtos de Covid-19 mostram que a vacinação pode não conseguir impedir novos lockdowns.

Leia Também: Inflação para as famílias de renda mais baixa dispara em março

Avalie o Artigo:

Sucesso na Internet:

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.