Witzel vai ao STF para tentar reassumir o governo do Rio

Witzel, que continua destacando nas redes sociais que é o governador do Rio de Janeiro, apresentou um pedido ao STF para voltar ao cargo

0

O ex-governador do Rio de Janeiro Wilson Witzel, que há quase um ano sofreu impeachment e deixou o governo carioca, quer retomar seu posto. Para isso, o político, que continua destacando nas redes sociais que é o governador do estado eleito em 2019, apresentou um pedido nesse sentido ao Supremo Tribunal Federal (STF) nesta quinta-feira (13).

De acordo com informações do jornal “RJ2”, da “TV Globo”, o ex-governador foi ao STF alegar que havia fatos novos suficientes para entrar com um recurso chamado de agravo regimental. Além disso, ele também afirma que houve ilegalidade na obtenção das provas que embasaram a abertura do processo de impeachment contra ele.

No documento, Wilson Witzel pede para que o ministro Alexandre de Moraes, relator do caso, ordene o seu retorno imediato ao exercício pleno das funções inerentes ao mandato até que ocorra o trânsito em julgado. Segundo o “RJ2”, a Procuradoria-Geral da República já demonstrou ser contrária a volta do ex-governador, mas, de todo modo, caberá ao ministro Alexandre de Moraes dar a decisão.

Wilson Witzel: quem é, biografia, formação e política
Witzel, que continua destacando nas redes sociais que é o governador do Rio de Janeiro, apresentou um pedido ao STF para voltar ao cargo. (Foto: reprodução)

Wilson Witzel afastado

Assim como publicou o Brasil123, Wilson Witzel foi afastado em agosto de 2020 por determinação da Justiça. Com isso, quem assumiu o posto foi seu vice-governador, Cláudio Castro (PL). Em abril de 2021, Wilson Witzel foi destituído do cargo em definitivo após um julgamento no Tribunal Especial Misto, composto por desembargadores e deputados estaduais.

De acordo com esse grupo, o político cometeu crime de responsabilidade, pois permitiu a construção de hospitais de campanha pela organização social Iabas, em um processo cheio de irregularidades.

Não suficiente, o Tribunal Misto também aceitou a acusação de que o até então governador autorizou a requalificação da organização social Unir Saúde, contrariando pareceres técnicos. Por conta do impeachment, Wilson Witzel não poderá assumir cargos públicos por cinco anos.

Leia também: Witzel fará curso para formar ‘candidatos vitoriosos’ visando às eleições de 2022

Avalie o Artigo:

Sucesso na Internet:

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.