Presidente do TSE diz não prever reunião fechada com Forças Armadas para tratar de eleições

Edson Fachin diz que o diálogo sobre as eleições deve ser feito dentro da Comissão de Transparência das Eleições e do Observatório de Transparência das Eleições

0

Edson Fachin, presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), afirmou nesta segunda-feira (20) que não existe a previsão de que seja realizado um encontro a portas fechadas com as Forças Armadas para que o assunto eleições 2022 seja tratado. A declaração de Edson Fachin, que também é ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), foi feita em entrevista ao canal “CNN Brasil”.

Eleições 2022: pesquisa mostra que 40% das mulheres ainda não têm voto fixo

Na ocasião, ele afirmou que o diálogo sobre as eleições deve ser feito dentro da Comissão de Transparência das Eleições (CTE) e o Observatório de Transparência das Eleições (OTE), de que as forças armadas já participam.

“Não imagino que instituição almeje tratamento privilegiado, preciso prezar pela igualdade”, disse Edson Fachin em alusão ao novo ofício enviado à Corte pelo Ministério da Defesa que, assim como publicou o Brasil123, reiterou a vontade de que seja realizada uma audiência particular entre os grupos técnicos das Forças Armadas e da Justiça Eleitoral.

Nesta segunda, aconteceu um encontro virtual entre integrantes da CTE. Na ocasião, o representante das Forças Armadas, também segundo a “CNN Brasil”, general Heber Garcia Portela, esteve presente, mas ficou o tempo todo de microfone e câmera fechados.

Edson Fachin - tse - stf
Edson Fachin diz que o diálogo sobre as eleições deve ser feito dentro da Comissão de Transparência das Eleições e do Observatório de Transparência das Eleições. (Foto Lula Marques/AGPT/FotosPúblicas)

Segundo Edson Fachin, apesar dos seguidos ofícios vindos do Ministério da Defesa, que diz que as Forças Armadas se sentem “desprivilegiadas”, ele tem um ótimo diálogo com a instituição. Nesse sentido, o ministro ressaltou que os militares têm um papel importante nas eleições historicamente, que é o apoio logístico, especialmente no sentido de levar as urnas aos locais mais longínquos.

Ao comentar sobre o encontro desta segunda, Edson Fachin afirmou que foram apresentados os resultados dos trabalhos e estudos que estão sendo realizados com o objetivo de assegurar a transparência e a auditabilidade das eleições deste ano.

Conforme relatou o presidente do TSE na entrevista, estiveram presentes na reunião 34 representantes de entidades públicas e privadas, incluindo pessoas de partidos políticos, da Justiça Eleitoral e do Ministério da Defesa.

Leia também: Presidente do STF deve procurar Bolsonaro por paz nas eleições

Avalie o Artigo:
Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.