Presidente da Câmara dos EUA faz visita à Ucrânia

0

A Presidente da Câmara de Representantes dos Estados Unidos, Nancy Pelosi, se reuniu hoje com o líder da Ucrânia, Volodymyr Zelensky, durante uma visita surpresa a Kiev, capital da Ucrânia.

Esta visita marcou um feito bastante relevante, pois trata-se da mais alta autoridade norte-americana a visitar a Ucrânia em meio a guerra no leste europeu. Com isso, Zelensky agradeceu posteriormente em uma nota que dizia: “Agradeço aos EUA por ajudarem a proteger a soberania e a integridade territorial do nosso Estado.”

A Presidente da Câmara e a honraria da ordem

Durante sua visita ao país, a Presidente da Câmara dos Estados Unidos, a democrata Nancy Pelosi, recebeu a medalha da ordem da princesa Olga do líder ucraniano, o então presidente Volodimir Zelensky.

Além da visita ao país do leste europeu, a delegação norte-americana viajará ao sudeste da Polônia e para Varsóvia. Nesse sentido, a delegação norte-americana fez questão de visitar o país e deixar bem claro que o país está fechado com a Ucrânia. Além disso, eles afirmaram que o apoio adicional está sendo encaminhado e vão converter a demanda de financiamento do presidente Biden em um pacote legislativo.

Pelosi, por sua vez, condenou a invasão russa à Ucrânia, dizendo que foi uma “invasão diabólica” pelo líder russo, Vladimir Putin.

Financiamentos rumo à Ucrânia

Os Estados Unidos estão de prontidão para ajudar amplamente o povo ucraniano, disse a Presidente da Câmara. A ampla solicitação de financiamento inclui mais de vinte bilhões de dólares para armas e outros tipos de assistência militar e mais de quarenta bilhões de reais em ajudas econômicas direta ao governo de Kiev.

Contudo, a Rússia já vinha alertando aos Estados Unidos a não continuarem “testando a paciência” do país. Essa declaração faz referência às ajudas tanto militares e econômicas do governo norte-americano ao governo ucraniano.

Nesse sentido, o porta-voz do governo russo, Serguei Lavrov, disse que se Washington e outros aliados da OTAN estão realmente interessados em resolver o conflito, devem parar de financiar armas para o governo ucraniano.

Ataques russos recentemente

Neste domingo, o governo russo por meio do Ministério da Defesa, confirmou ter conduzido um ataque com mísseis contra um aeródromo militar perto da cidade portuária de Odessa. Esses ataques acabaram por destruir uma pista e um hangar com armas e munições fornecidas pelos EUA e por países europeus.

Apesar de Biden e vários outros líderes falarem que não participariam do conflito, com medo da guerra se expandir para armas nucleares, não é isso que realmente acontece. Indiretamente, vários países estão financiando armas e vários outros pacotes econômicos. Com isso, todos esses pacotes ultrapassaram a casa dos 7 bilhões de dólares, quase o dobro do orçamento anual do país ucraniano.

Avalie o Artigo:

Sucesso na Internet:

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.