Preço médio do gás de cozinha fica 1 real mais barato em maio

Nesta semana, botijão de 13 quilos registrou quarto recuo consecutivo e preço médio nacional ficou em R$ 112,52

1

O preço médio do gás de cozinha no país chegou a R$ 112,52 na semana de 29 de maio a 4 de junho. De acordo com a Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP), responsável pelo levantamento, o botijão de 13 quilos ficou 1 real mais barato em maio, já que fechou abril custando R$ 113,50.

Embora o recuo tenha sido bem leve, vale destacar que o preço do gás vem caindo consecutivamente há quatro semanas. Mesmo assim, o botijão de 13 quilos está 31,94% mais caro que há um ano. Em outras palavras, a população continua pagando muito caro para ter gás de cozinha em casa.

A saber, o botijão equivale a 9,28% do salário mínimo atual (R$ 1.212). Isso quer dizer que os brasileiros precisam gastar quase 10% o salário mínimo para adquirir o gás de cozinha.

inflação elevada pressiona a renda da população, que sofre com o crédito também mais caro devido aos juros altos. Em resumo, os brasileiros precisam gastar mais para manter o mesmo nível de consumo, pois o custo de vida está mais alto. E o gás mais caro torna os desafios ainda maiores para a população.

Leia também: Recarga de gás de cozinha: saiba como famílias podem ser beneficiadas

Ranking nacional do preço dos botijões

Nesta semana, o Rio de Janeiro continuou com o gás de cozinha mais barato do Brasil, custando R$ 101,76. Aliás, o botijão de 13 quilos comercializado no estado fluminense foi o mais barato do país em todas as semanas de 2022.

Veja abaixo os locais com os menores preços do botijão de 13 quilos no país:

  • Rio de Janeiro – R$ 101,76
  • Pernambuco – R$ 102,73
  • Bahia – R$ 105,34
  • Distrito Federal – R$ 106,85
  • Espírito Santo – R$ 107,02
  • Sergipe – R$ 107,08
  • Alagoas – R$ 108,52

Por outro lado, o botijão mais caro do país foi o de Mato Grosso (R$ 134,17). Em suma, o estado liderou o ranking durante quase todas as semanas deste ano, sendo ultrapassado uma única vez por Rondônia.

Abaixo estão as UFs que têm os preços mais elevados do gás de cozinha no país:

  • Mato Grosso – R$ 134,17
  • Rondônia – R$ 133,54
  • Acre – R$ 130,03
  • Roraima – R$ 125,62
  • Amapá – R$ 124,36
  • Tocantins – R$ 123,67

Norte tem gás de cozinha mais caro do país

Entre as regiões do país, a população do Norte é a que mais sofre com os preços do gás de cozinha. Nesta semana, os preços do botijão tiveram alta apenas no Norte (+0,35%) e no Centro-Oeste (+0,12%). Em contrapartida, houve queda no Sul (-0,52%), no Sudeste (-0,23%) e no Nordeste (-0,10%).

Confira abaixo o preço médio do gás de cozinha nas regiões brasileiras:

  • Norte: R$ 123,27
  • Centro-Oeste: R$ 120,40
  • Sul: R$ 114,16
  • Nordeste: R$ 110,52
  • Sudeste: R$ 109,91

Por fim, vale destacar que a ANP também revela a variação do preço de paridade de importação nos principais portos do país. A saber, houve queda tanto no Porto de Santos (-3,26%) quanto no de Suape (-3,25%).

Veja ainda: Lotofácil: aposta de Botucatu acerta dezenas e leva R$ 1,86 milhão

Avalie o Artigo:
1 comentário
  1. José Carlos Diz

    Agora a culpa e da Ucrânia.
    E antes.a culpa erra de quem.porque
    A caristia não e de agora.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.