Recarga de gás de cozinha: saiba como famílias podem ser beneficiadas

Projeto de lei inclui recarga de gás na cesta básica no âmbito do Sisan; ANP revela que preço do botijão pode chegar a R$ 160 em 2022

1

As famílias de baixa renda do país podem ser beneficiadas com a inclusão do gás de cozinha na cesta básica. Pelo menos é isso que o projeto de lei do senador Rogério Carvalho (PT-SE) objetiva, uma vez que o preço do botijão de 13 quilos segue cada vez mais caro no país.

Em resumo, a inclusão do gás de cozinha ocorreria no âmbito do Sistema de Segurança Alimentar e Nutricional (Sisan). Assim, as famílias de baixa renda ganhariam a recarga de um botijão de gás liquefeito de petróleo (GLP) de 13 kg de uso doméstico na cesta básica entregue pelo Sisan.

O senador Rogério Carvalho apresentou o projeto de lei nº 1384 no final de maio. Havendo aprovação do texto, as famílias que se beneficiarem da medida não terão mais direito ao auxílio gás ou a outros programas estaduais desta natureza. Em suma, o projeto suprirá a necessidade das pessoas de baixa renda em relação ao gás de cozinha.

Veja mais detalhes sobre o projeto de lei

De acordo com o senador, “o preço do gás de cozinha tem comprometido de forma significativa o orçamento familiar“. Como as famílias já vinham sofrendo com os impactos da pandemia, os altos preços do GLP dificultaram ainda mais a preparação das refeições.

Para o senador, “não há como substituir o gás de cozinha no preparo dos alimentos, o que o torna essencial na complementação da cesta básica”.

Aliás, Rogério Carvalho cita um levantamento da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP) que aponta que “o preço do botijão de gás pode chegar a R$ 160,00, o que representa mais de 10% do valor do salário mínimo vigente em 2022”.

O senador defende que a inclusão da recarga do GLP na cesta básica promoverá “uma alimentação adequada, suficiente e regular, especialmente para as comunidades vulneráveis”. A saber, o texto precisa passar por votação no Congresso Nacional e ganhar sanção do presidente Jair Bolsonaro para começar a valer.

Leia também: Guerra na Ucrânia completa 100 dias; veja como o conflito afeta o Brasil

5/5 - (1 vote)

Sucesso na Internet:

1 comentário
  1. Jucileide de Oliveira Conceição da Paixão Diz

    Quero muito esse benefício pois tenho 2 filho estou desempregada tá tão fácil para mim meus irmãos quem mim ajudando.tou vivendo se mim dão.Nao recebo nem um benefício do governo.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.