Ex-ministro Bento Albuquerque diz que Petrobras está “errando muito”

Bento Albuquerque seguiu a linha de políticos como Arthur Lira e afirmou que tem faltado “sensibilidade” por parte da Petrobras

0

Bento Albuquerque, almirante e ex-ministro de Minas e Energia, criticou neste sábado (18) o reajuste dos preços dos combustíveis promovido pela Petrobras na sexta-feira (17). Segundo ele, que foi o responsável por indicar o atual presidente da Petrobras, José Mauro Coelho, quando estava no governo, a estatal tem errado muito nos últimos tempos.

Presidente do Senado diz que situação do preço dos combustíveis está saindo do controle

Em entrevista ao canal “CNN Brasil”, Bento Albuquerque seguiu a linha de políticos como o presidente da Câmara dos Deputados, Arthur Lira (PP), e afirmou que tem faltado “sensibilidade” por parte da Petrobras. “A Petrobras está errando muito por falta de sensibilidade com o momento atual, quando o governo e o Congresso estão procurando adotar medidas para mitigar os impactos da crise energética global na nossa economia”, disse ele,

Assim como publicou o Brasil123, a Petrobras anunciou nesta sexta, depois de 99 dias, novas altas nos preços da gasolina e do diesel vendidos às distribuidoras. De acordo com a estatal, os novos preços começam a valer neste sábado (18). Com o aumento, o preço médio da gasolina da Petrobras para as distribuidoras passará de R$ 3,86 para R$ 4,06 por litro (alta de 5,18%). Já o diesel passará de R$ 4,91 para R$ 5,61 por litro (alta de 14,26%).

De acordo com Bento Albuquerque, ministro de Minas e Energia, "o horário de verão não foi renovado em 2019 e permanece da forma como está".
Bento Albuquerque seguiu a linha de políticos como Arthur Lira e afirmou que tem faltado “sensibilidade” por parte da Petrobras. (Foto: reprodução)

Segundo Bento Albuquerque, após ter sido questionado sobre o projeto de lei aprovado pelo Congresso para reduzir o ICMS dos combustíveis, “todos têm que fazer a sua parte procurando contribuir e buscar soluções dentro das possibilidades de cada instituição”.

Ainda na entrevista, ele foi perguntado se José Mauro Coelho deveria renunciar ao cargo, como sugeriu Arthur Lira. Na visão dele, “a sucessão deve ocorrer da forma mais rápida possível, mas que é preciso observar a governança da empresa”. Ex-ministro de Minas e Energia, pasta vinculada à Petrobras, Bento Albuquerque foi demitido do cargo em maio deste ano, logo após a estatal ter reajustado os preços dos combustíveis.

Leia também: André Mendonça determina uniformização da alíquota de ICMS

5/5 - (1 vote)

Sucesso na Internet:

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.