Bolsonaro sofre críticas por discurso na Cúpula das Américas

0

Nesta sexta-feira (10), o presidente Jair Bolsonaro fez um discurso citando a importância da política ambiental no Brasil, o mesmo defendeu que o país não precisa da Amazônia para expandir o agronegócio, em seguida foi alvo de críticas

Para alguns críticos, como o secretário executivo do Observatório do Clima, Marcio Astrini, as falas do presidente não passam de mentiras. De acordo com Astrini, “ele disse que cuidava do meio ambiente, enquanto todos sabem que o desmatamento na Amazônia subiu 76% desde o início de seu mandato, assim como cresceram também a destruição do Cerrado, da Mata Atlântica e do Pantanal“.

Ainda segundo Astrini, Bolsonaro mentiu ao afirmar que 84% da Amazônia está preservada, quando na verdade cerca de 20% da floresta foi perdida com corte raso e outros 20% ficaram comprometidos em algum nível de degradação. 

“Bolsonaro fez o de sempre: mentiu. O presidente brasileiro descreveu um outro país e um outro governo, referindo-se à proteção da Amazônia e das buscas ao jornalista e ao indigenista desaparecidos na floresta. A impressão é de que o presidente brasileiro investe na estratégia de que, ao repetir uma mentira mil vezes, ela se tornará verdade”, resumiu.

Bolsonaro e o sumiço do jornalista inglês Dom Phillips e do indigenista Bruno Pereira

Astrini criticou também a postura do presidente com relação ao desaparecimento do jornalista inglês Dom Phillips e do indigenista Bruno Pereira, na região Amazônica. Astrini argumentou que o governo foi extremamente lento, demorando mais de 30 horas para se pronunciar sobre o ocorrido. 

“Ninguém esquecerá que Bolsonaro não fez esforços para ampliar as buscas, como classificou de aventura a presença de Dom e Bruno na região. O despacho da Justiça do estado do Amazonas já reconheceu a omissão do governo em agir”, disse Astrini.

Bolsonaro disse que está pedindo a Deus para que os dois sejam encontrados com vida: “Desde o último domingo, quando tivemos informação que dois cidadãos, um britânico, Dom Phillips, e um brasileiro, Bruno Araújo, desapareceram na região do Vale do Javari, desde o primeiro momento, naquele mesmo domingo, nossas Forças Armadas e a Polícia Federal têm se destacado na busca incansável da localização dessas pessoas. Pedimos a Deus que sejam encontrados com vida”, disse o presidente. 

A ONU (Organização das Nações Unidas) pediu nesta sexta (10), em uma nota oficial, que o governo aumente os esforços a fim de encontrar Bruno Araújo e Dom Phillips. Além desses dois temas tratados, o presidente buscou falar sobre outros temas que já são mais conhecidos como sendo bandeiras do governo, como a “defesa da liberdade e da família”.

Além disso, Bolsonaro comentou o encontro realizado entre ele e o presidente norte americano, Joe Biden, afirmando que a experiência teria sido simplesmente fantástica. Bolsonaro se diz “realmente maravilhado e acreditando em suas (do presidente americano, Joe Biden) palavras e naquilo que foi tratado reservadamente entre nós”.

5/5 - (1 vote)

Sucesso na Internet:

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.