Bolsonaro já tem data para se filiar ao seu novo partido

Bolsonaro foi eleito presidente pelo PSL em 2018, mas, um ano depois, devido a divergências com a cúpula da legenda, ele deixou o partido

0

A novela envolvendo o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) e sua provável nova legenda, o Partido Liberal (PL), está prestes de ter um final feliz. Isso porque a sigla revelou, na noite de terça-feira (23), que o chefe do Executivo se filiará ao grupo no próximo dia 30.

Com a filiação, ficará definido por qual partido Bolsonaro irá disputar as eleições presidenciais de 2022. A caminhada até essa definição, como vem mostrando o Brasil123, teve idas e vindas.

Isso porque, no último dia 10, o PL havia anunciado que a filiação de Bolsonaro iria ocorrer no dia 22. Todavia, após a repercussão negativa da parceria e também problemas relacionados às exigências de Bolsonaro em relação a alianças para as eleições estaduais fizeram com que a filiação fosse suspensa.

Bolsonaro não aceitava que estados acertassem apoio político com adversários políticos, como João Doria (PSDB) em São Paulo, e Luís Inácio Lula da Silva (PT) em outras capitais brasileira. Todavia, na semana passada, o presidente recebeu uma “carta branca” do PL.

Essa “carta branca” veio após o presidente do PL, o ex-deputado Valdemar Costa Neto, ter se reunido com os líderes estaduais do partido em Brasília. Com o encontro, ficou determinado que a legenda teria o apoio desses representantes quanto ao assunto Bolsonaro.

Bolsonaro irá se filiar ao PL no próximo dia 30. (Foto: reprodução)
Bolsonaro irá se filiar ao PL no próximo dia 30. (Foto: reprodução)

Antes de ter anunciado a data da filiação, Bolsonaro deu uma entrevista dizendo que o acerto com o PL dependia do caso específico de São Paulo. “Eu tenho conversado com o Valdemar da Costa Neto, que é o presidente do partido. Eu estava lá na região do Golfo quando pedi um acordo com ele, uma troca de mensagens – não telefonei para ele – para a gente adiar a filiação, que seria dia 22”, começou.

“Faltava acertar o maior diretório do Brasil, que é São Paulo. Ele tem um compromisso lá com o vice-governador e tinha que arranjar uma maneira, sem quebrar a palavra dele, de resolver esse assunto. Está praticamente resolvido”, afirmou Bolsonaro, que finalizou dizendo que o acordo está quase fechado, ressaltando que “na política só está fechado depois que fecha”.

Sem partido desde 2019

Bolsonaro foi eleito presidente pelo PSL, em 2018. Todavia, um ano depois, por conta de divergências com a cúpula da legenda, ele deixou o partido. À época, ele até tentou criar o Aliança Pelo Brasil, mas a ideia não foi adiante.

Leia também: Augusto Aras vai encaminhar relatório da CPI da Covid-19 e provas ao STF

5/5 - (1 vote)

Está "bombando" na Internet:

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.