Bolsonaro diz que tem vontade de voltar ao PP

0

Nesta quarta-feira, dia 27 de julho, Bolsonaro disse que tem vontade de voltar ao seu antigo partido, o PP, o qual, também hoje, decidiu oficialmente apoiar a sua reeleição. O chefe do Executivo se elegeu em 2018 pelo antigo PSL, hoje União Brasil, mas rompeu com o partido durante seu mandato e decidiu, em novembro do ano passado, ingressar na legenda comandada pelo ex-deputado federal Valdemar Costa Neto, preso no escândalo do Mensalão.

Bolsonaro entrou na pauta de que os três poderes precisam se respeitar para que o mandato seja o mais harmônico possível. Além disso, disse que o Executivo e o Legislativo trabalham em “perfeita harmonia” e afirmou que espera muitas realizações no ano que vem, caso Lira seja reeleito presidente da Câmara.

Ainda nesta pauta, o então Presidente da República, afirmou que a situação da política externa do Brasil é uma das melhores possível, país está na contramão, com inflação baixa e PIB em alta. Afirmou também que: “os números não mentem, ao contrário das pesquisas”, em tom de crítica.

O chefe do Executivo também elogiou o discurso da primeira-dama Michelle na convenção do PL, no último domingo no Rio de Janeiro, num evento que marcou o lançamento de sua candidatura à reeleição.

Aliança entre PP e PL à favor de Bolsonaro

A aliança que Bolsonaro tanto buscava, aconteceu, PL e PP se unem pró presidente a fim de sua reeleição. Atualmente, PL e PP são as duas maiores bancadas da Câmara dos Deputados. O PL, partido de Bolsonaro, conta com 77 parlamentares e o PP, com 57. Juntas, as siglas somam 134 deputados (um quarto dos 513 da Câmara).

O presidente já passou pelo partido antes de se filiar ao PL em 2021, em uma das suas candidaturas a deputado pelo estado do Rio de Janeiro. Com a escolha do partido de Valdemar Costa Neto e o apoio de outras legendas do Centrão, o presidente terá um dos maiores tempos de rádio e TV durante a campanha eleitoral.

A convenção do PP também contou com a presença de ex-atletas que vão se candidatar pelo partido a mandatos eletivos neste ano: o ex-lutador Wanderlei Silva, o ex-maratonista Vanderlei Cordeiro de Lima e o ex-jogador de futebol Washington Coração Valente, além de Cristina Valle, ex-mulher de Bolsonaro e mãe de Jair Renan, quarto filho do presidente, também candidata.

Arthur Lira e as manifestações do presidente

O presidente da Câmara, Arthur Lira, foi muito cobrado nessas últimas semanas, após não retaliar as falácias do presidente de que as urnas não são totalmente confiáveis, durante uma reunião com embaixadores.

Após a assembleia desta quarta, Arthur Lira disse que confia plenamente nas urnas e no sistema eleitoral brasileiro. Nesse sentido, Lira se defendeu ao dizer que já disse mais de 20 vezes mundo afora que sempre foi a favor da democracia e das eleições transparentes, independente das opiniões de Bolsonaro. 

Avalie o Artigo:
Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.