Bolsonaro afirma que vai debater com Lula

Sem mencionar o nome de Lula, o chefe do Executivo disse: "Vou, vou debater com o cara, fica tranquilo aí"

0

Jair Bolsonaro (PL), presidente da República, afirmou nesta quarta-feira (27) que vai debater com “o cara” no primeiro turno das eleições desde ano, marcadas para outubro. A declaração de Bolsonaro foi uma clara alusão ao ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), seu principal rival político.

No mês de maio, assim como publicou o Brasil123, Bolsonaro afirmou que estava analisando sua ida aos debates no primeiro turno. Na oportunidade, ele confessou que tinha receio de ir aos encontros, se tornar alvo dos candidatos e não ter tempo hábil para responder, o que o faria receber “pancada o tempo todo”.

Quando deu a declaração, ele afirmou que no segundo turno, aí sim, pretendia participar dos debates. “No segundo turno eu vou participar. Se eu for para o segundo turno, devo ir né, vou participar”, disse na época.

Já nesta quarta, Bolsonaro mudou seu discurso ao ser questionado por jornalistas que o entrevistaram em Brasília. O presidente foi perguntado se iria em algum debate no primeiro turno. Sem mencionar o nome de Lula, o chefe do Executivo disse: “Vou, vou debater com o cara, fica tranquilo aí”.

De acordo com as informações, a presença de Bolsonaro em debates já no primeiro turno pode mostrar que essa é uma das estratégias traçadas pela equipe do chefe do Executivo para derrotar Lula, que hoje se encontra em primeiro nas pesquisas de intenções de votos.

Na mais recente, por exemplo, publicada na segunda-feira (25) pela XP Investimentos, Lula apareceu nove pontos percentuais na frente de Bolsonaro: 45% a 35% na pesquisa estimulada, que é feita a partir de uma lista de pré-candidatos.

Debate cancelado

Na segunda, a “CNN Brasil” anunciou o cancelamento de seu debate que estava marcado para acontecer no próximo mês de agosto. De acordo com a emissora, o cancelamento se deu por conta de Lula e Bolsonaro, que não confirmaram suas presenças no evento.

Em um texto enviado para seus colaboradores, a emissora afirmou que ter um debate sem a presença dos dois, que juntos somam cerca de 80% das intenções dos votos, não iria refletir o cenário atual da disputa pelo Palácio do Planalto.

Em outro trecho do comunicado, a emissora informou que está estudando se juntar a outros veículos de comunicação para que o evento seja feito. “As premissas para a definição desse formato são o compromisso de todos os veículos com o sistema democrático e com a total imparcialidade diante do cenário político polarizado”, destacou no comunicado a “CNN Brasil”.

Leia também: Ciro Gomes diz que possível ausência de Lula e Bolsonaro nos debates é um ‘crime’ contra a democracia

Avalie o Artigo:
Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.