Auxílio Emergencial: Polícia Federal realiza operação de combate a fraudes

Na operação foram cumpridos dois mandados de busca e apreensão e um de prisão preventiva

0

A Polícia Federal deflagrou, nesta quinta-feira (2), a operação Argamandel, com o objetivo de combater fraudes ao Auxílio Emergencial, benefício criado pelo Governo Federal para diminuir o impacto econômico da pandemia de covid-19 sobre as famílias mais vulneráveis.

Vale destacar que as investigações tiveram início em 2020, quando foi descoberto um esquema de pagamento de boletos e transações bancárias fraudulento em Mato Grosso. A saber, eram criadas contas digitais em nome de beneficiários do Auxílio Emergencial, desviando os valores destinados a essas pessoas.

Auxílio Emergencial: Polícia Federal realiza operação de combate a fraudes
Foto: Reprodução

Operação de combate à fraude no Auxílio Emergencial

Durante a operação, foram cumpridos dois mandados de busca e apreensão expedidos pela 1ª Vara Federal – SSJ de Rondonópolis (MT), com a finalidade de apreender documentos, computadores e mídias para identificar outras possíveis fraudes e também a forma de agir dos investigados.

Além disso, foi cumprindo também um mandado de prisão preventiva contra um homem de 26 anos que já havia sido preso em janeiro de 2021 por outras fraudes.

As ações são parte da Estratégia Integrada de Atuação contra as Fraudes ao Auxílio Emergencial, da qual participam a Polícia Federal, o Ministério Público Federal, o Ministério da Cidadania, a Caixa, a Receita Federal, a Controladoria-Geral da União e o Tribunal de Contas da União.

O objetivo é identificar a ocorrência de fraudes massivas e desarticular a atuação de organizações criminosas.

Por fim, saiba que o nome da operação, Argamandel, é uma alusão às pessoas que fazem trapaças, que se apoderam de bens alheios por meios ardilosos e fraudulentos.

Denúncias

Para verificar se os seus dados foram indevidamente utilizados por terceiros para recebimento do Auxílio Emergencial, o cidadão deverá fazer a consulta no site https://consultaauxilio.dataprev.gov.br/ e consultar se houve solicitação e/ou pagamento do Auxílio Emergencial para o seu CPF.

Confirmado o uso irregular dos dados, o cidadão deve ir pessoalmente em uma agência da Caixa Econômica Federal e proceder com o registro de contestação, informando sobre a utilização indevida dos seus dados por terceiros visando a obtenção fraudulenta do Auxílio Emergencial.

De posse do “registro de contestação” registre denúncia de fraude do auxílio emergencial no Ministério da Cidadania.

Com informações do Ministério da Cidadania e da Polícia Federal

Confira também: FGTS: Trabalhadores afirmam que dinheiro é apenas para o pagamento de dívidas

5/5 - (1 vote)
Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.