Após Elon Musk comprar o Twitter, políticos progressistas perdem seguidores

0

A notícia de que Elon Musk se tornou o novo dono do Twitter está a poucos dias de distância, e já há relatos de atividade inusitada na rede social. De acordo com vários perfis de políticos, artistas, influenciadores e celebridades relataram uma enorme perda de seguidores sem motivo aparente. 

Sobre o caso 

O ex-presidente dos EUA Barack Obama perdeu 300.000 seguidores, e o ator Mark Hamill twittou que perdeu 8.000 em um dia. Christopher Bouzy, criador do Bot Sentinel, uma plataforma criada em 2018 para monitorar a atividade de contas falsas do Twitter, publicou um post mostrando que as contas dos políticos democratas perderam usuários, enquanto as contas dos políticos republicanos aumentaram o número de seguidores.

Além disso, a conta da cantora Katy Perry é a terceira mais seguida na rede social, com mais de 108 milhões, no entanto, seus usuários cadastrados caíram cerca de 200 mil de um dia para o outro. 

O que está acontecendo?

Embora a rede social tenha recebido várias reclamações, nenhuma explicação específica foi dada, se limitando a dizer que foi uma perda orgânica de contas que foram fechadas quando surgiram relatos de que a rede social havia sido vendida para Elon Musk

Isso pode explicar a perda de seguidores em alguns perfis, mas não o aumento em outros. “Enquanto continuamos a tomar medidas contra contas que violam nossa política de spam, o que pode afetar o número de seguidores, essas flutuações parecem ser em grande parte resultado do aumento de criações e desativações”, disse o Twitter em comunicado.

O que Elon Musk vê no Twitter?

Embora, como muitos dos outros empreendimentos do bilionário, tenham dificuldade de dar lucro, muitos temem que seus melhores dias ficaram para trás e que seu modelo de negócios está seriamente falho.

Não importa como você olhe, é muito dinheiro para desembolsar em uma operação deficitária. Para se ter uma ideia, o Twitter perdeu apenas US$ 307 milhões no ano passado, um desempenho muito melhor do que a queda de US$ 1,58 bilhão do ano anterior. Em contrapartida, em comparação com seu principal rival de mídia social, o Facebook, o Twitter tem sido um fracasso sombrio quando se trata de aproveitar os dólares de publicidade e, preocupantemente, parece que Musk tem pouca ideia de como reverter isso.

Se essas dificuldades já não fossem um obstáculo suficiente, sua queda no Twitter coincidiu com uma mudança dramática no cenário econômico global. Após mais de três décadas de inflação e taxas de juros em queda, as finanças globais estão subitamente em reversão, com as taxas de juros provavelmente subindo acentuadamente. Essa situação pode colocar em risco empresas altamente endividadas, especialmente aquelas que não são lucrativas, ou pelo menos não lucrativas o suficiente para pagar suas dívidas.

As finanças do Twitter, uma vez que não será mais listada na bolsa de valores, estarão muito mais opacos e as pressões sobre os preços das ações não existirão mais.

Planos de Musk para o Twitter

Elon Musk, o homem mais rico do mundo, após fechar um acordo para comprar a plataforma de mídia social por US$ 44 bilhões, afirmou que quer aumentar a confiança no Twitter, que ele vê como uma praça digital para liberdade de expressão e debate. O cofundador do Twitter, Jack Dorsey, twittou que o objetivo de Elon é criar uma plataforma que seja confiável e amplamente inclusiva. Ele agradeceu a Musk e ao CEO do Twitter, Parag Agrawal, por tirar a empresa de uma situação impossível.

“Este é o caminho certo… eu acredito nele com todo o meu coração”, disse Dorsey.

Avalie o Artigo:

Sucesso na Internet:

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.