Trabalhadores poderão resgatar o PIS/PASEP atrasado

0

Trabalhadores que não resgataram o PIS/PASEP do ano de 2019 poderão solicitar os valores novamente. Isso porque o Governo Federal fez uma nova convocação para os resgates, que terão prazo para acabar. Com isso, você pode ter uma renda extra no seu mês, podendo colocar as contas em dia ou começar uma reserva de emergência.

Para isso, é preciso ficar atento aos prazos de resgate, aos valores que você vai receber e, claro, como ter acesso ao valor. Posteriormente, daremos as principais dicas para você saber o que fazer com esse dinheiro.

Tudo sobre o PIS/PASEP

Os trabalhadores que não resgataram os valores do PIS/PASEP terão mais uma chance de ter acesso ao valor. O pagamento é referente ao ano de 2019 e, por isso, o prazo de resgate deveria ter sido entre julho de 2019 e junho de 2020. Além disso, o abono do período referente a 2020 também seguirá os mesmos prazos de pagamento.

Com isso, quem não recebeu o PIS/PASEP de 2019 e 2020 poderá resgatar o valor até o dia 29 de dezembro. O resgate será de R$1.212, um salário mínimo, e cairá nas contas selecionadas nos portais do Governo Federal, porém a recomendação é resgatar para a conta do Caixa Tem, dada a facilidade de comunicação entre os setores do governo.

Por outro lado, se o trabalhador não quiser solicitar o valor pelo aplicativo, é possível receber o benefício em uma agência da Caixa Econômica. Contudo, para solicitar o resgate, é preciso entrar em contato com o governo de duas formas: a primeira é através do Ministério do Trabalho, presencialmente, com um documento com foto. A segunda é pelo email [email protected], colocando no lugar de “uf” a sigla do estado em que o trabalhador reside.

pis/pasep
Foto: Reprodução

O que fazer com esse dinheiro?

Após solicitar os valores do PIS/PASEP, é preciso entender onde você gastará esse dinheiro. De fato, você pode fazer o que quiser com ele, mas existem duas dicas fundamentais para você usá-lo com sabedoria. Por isso, especialistas dizem que a prioridade é sempre quitar as dívidas com esse dinheiro ou, por outro lado, começar uma reserva de emergência.

Para quem está devendo, o valor do PIS/PASEP pode ser usado para quitar dívidas à vista ou, por outro lado, dar de entrada em dívidas maiores. Em ambos os casos, o ideal é renegociar as dívidas, buscando taxas de juros menores. Além disso, é fundamental começar pagando as dívidas com maior juros, como as dívidas do cartão de crédito. Vale lembrar que para as dívidas de imóveis o trabalhador pode usar o valor do FGTS para quitar parcelas atrasadas.

Contudo, se você tem as contas em dia, o ideal é investir o dinheiro em ativos de renda fixa, que estão com taxas bem atrativas. Uma boa dica é colocar o dinheiro em contas digitais, que têm facilidade de depósito e resgates para emergências. Por outro lado, fundos de crédito privado podem ter rendimentos maiores e, por isso, são indicados para quem quer guardar o valor por mais tempo.

5/5 - (2 votes)
Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.