Soldados israelenses atiram em uma mulher palestina na Cisjordânia

0

Os habitantes da Palestina estão lutando pela volta da democracia e do direito ao voto daqueles que vivem em Jerusalém, cidade que virou capital de Israel após as intervenções dos Estados Unidos. Os palestinos, árabes e muçulmanos, estão há mais de 15 anos sem realizar as eleições parlamentares devido as interferências. 

A morte da mulher palestina ocorreu no último domingo (02). Entretanto, em nota, os soldados israelenses afirmaram que ela tentou os atacar com uma faca. Apesar disso, nenhum deles apresentou ferimentos, o que acabou soando como um depoimento contraditório perante a justiça. 

A Corporação Israelita de Radiodifusão Pública (KAN) argumentou que a mulher tem 60 anos de idade e já reconheceu a família. 

Leia mais: Ministro da Fazenda na Colômbia renuncia após protestos e mortes

Brigas por Jerusalém: Israel X Palestina

Os conflitos estão intensos pela briga de Jerusalém, que é a cidade sagrada tanto para os judeus quanto para os muçulmanos e cristãos. Israel é defendido pelos Estados Unidos e conseguiu criar um estado próprio. 

Durante a Segunda Guerra, foram defendidos pela União Soviética em alguns momentos mas logo depois viraram-se contra os soviéticos devido a proibição de saída dos judeus do país socialista para o estado de Israel. 

No dia 19 de abril, os colonos israelenses lançaram fogo em terras da Palestina para que o povo perdesse a plantação. No dia 22 de abril, correram atrás dos árabes com tochas de fogo afirmando que iriam queimá-los e expulsá-los da terra sagrada. Como tentativa de se defender, os palestinos usaram pedras. 

Na última semana, ocorreu a tragédia de Israel em que mais de 40 judeus foram mortos com a quebra de uma coluna durante o ritual. Não tardou para que os peregrinos culpassem a Palestina: falaram que os outros povos estariam no local usando bombas e que ouviram barulho de algo explodindo. 

Leia mais: Planalto quis mudar bula da cloroquina para tratar Covid-19, diz Mandetta

Leia Também:

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.