Saiba qual cidade tem a gasolina mais cara do Brasil

Preço médio do combustível chegou a R$ 7,27 no país, mas cidade de São Paulo vende gasolina a R$ 8,59; veja qual é o local

0

Os preços dos combustíveis não param de subir no país. Nos últimos tempos, os motoristas vêm gastando cada vez mais para abastecer os seus veículos. Aliás, o preço do diesel bateu recorde na semana passada nos postos, enquanto a gasolina ficou dois centavos mais barata, após também bater recorde na semana anterior.

Em resumo, o preço médio da gasolina no Brasil chegou a R$ 7,27 na semana de 15 a 21 de maio. Pelo menos é o que aponta o último levantamento da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP). No entanto, diversos locais no país com preços bem mais elevados que o valor médio nacional.

A saber, a cidade que tem a gasolina mais cara do Brasil é o Guarujá, no litoral sul de São Paulo. O preço do combustível alcançou R$ 8,59 na cidade, superando em 18,15% a média do país. Já na comparação com o preço médio do Estado de São Paulo (R$ 7,51), o combustível no Guarujá ficou 14,3% mais caro.

Seja com for, a situação para os moradores da cidade paulista não está nada fácil. A população local vem gastando bem mais que a média nacional, que já tem um preço bastante elevado. Inclusive, a gasolina vendida no Brasil é a terceira mais cara do mundo.

Custo para encher o tanque é bem mais elevado no Guarujá

Os motoristas precisam gastar muito mais para encher o tanque no Guarujá do que em outros locais do Brasil. Por exemplo, o tanque do Fiat Strada, veículo mais vendido do país em abril, tem capacidade de 55 litros. Para enchê-lo no Guarujá, o brasileiro precisaria gastar R$ 472,45, enquanto a média nacional ficaria em R$ 399,85, ou seja, R$ 72,60 a menos.

Vale destacar que, apesar de o Guarujá ter a gasolina mais cara do país, outra cidade de São Paulo detém o título de combustível mais barato: Jaú. A saber, a cidade, localizada na região central do estado, vende a gasolina por R$ 6,25, valor 37,4% inferior ao do Guarujá.

Leia Também: Reclamações contra companhias aéreas crescem 410% em dois anos

5/5 - (1 vote)

Sucesso na Internet:

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.