Maternidade e home office: Veja como conciliar

O home office é uma modalidade de trabalho aderido por muitas mulheres. Veja como as empresas podem ajudar as mães

0

Como sabemos, no Brasil, a modalidade de trabalho home office se expandiu no período da pandemia da Covid-19. A modalidade era mais comum em outros países. Com a adesão do formato por muitas empresas brasileiras, permitiu às mães a realização de suas atividades laborais ao mesmo tempo que conciliam com suas atividades do lar.

Atualmente, mesmo com a flexibilização das medidas de segurança da pandemia da Covid-19, muitas empresas optaram por permanecer com a modalidade do home office, seja por tempo indeterminado ou definitivo.

Dicas para conciliar maternidade e home office

Segundo o portal de notícias Jornal Contábil, um levantamento de dados feito pela Catho (empresa de classificados de emprego), afirma que 92% das mulheres que trabalham em home office também são responsáveis pelos filhos.

Desta forma, veja como as empresas podem apoiar as colaboradoras na conciliação da maternidade com o home office.

Flexibilização de horários

Um dos maiores atrativos do modelo de trabalho home office é a carga horária flexível. E isso é, sem dúvida, um diferencial para a maternidade.

A flexibilidade da carga horária permite à mulher adequar o expediente à rotina do lar. Além disso, sem um horário engessado, as mulheres conseguem se dedicar melhor às atividades laborais, quando não estão cuidando da casa ou dos filhos. Dessa forma, há menos interrupções, mais rendimento e tranquilidade.

Incentivo ao debate sobre o home office para as mães na empresa

De acordo com o Jornal Contábil, muitas profissionais mães ainda sofrem um certo preconceito na hora da entrevista de emprego. Pensando nisso, o RH (Recursos Humanos) da empresa pode promover processos seletivos mais humanizados para essas mulheres, trabalhando a mentalidade da empresa para que ela se torne mais acessível e suas colaboradoras mais valorizadas.

Portanto, é importante debater assuntos de maternidade e home office, de modo a proporcionar oportunidades para as profissionais que estão fora do mercado de trabalho ou para garantir mais qualidade de vida àquelas que já atuam.

Apoio psicológico

É difícil para a mulher escolher entre maternidade e trabalho.

Por um lado, a empresa exige dedicação e produtividade no cargo, por outro, a sociedade cobra da mãe a dedicação à família. Isso gera conflitos internos, ansiedade, medo, insegurança, estresse, entre outros problemas psicológicos.

Deste modo, o setor de RH da empresa pode promover apoio psicológico às colaboradoras desde a gravidez. Pode ser implantado apoio à gestante e no pós-parto, para que se sintam acolhidas em todas as fases da maternidade.

A maternidade deve ser vista e acolhida com naturalidade e não como algo impeditivo.

Momentos de interação

Mesmo que de forma remota, é interessante promover momentos de interação entre as profissionais mães. Assim, possibilitam a elas a troca de experiências, permitindo que conheçam a realidade de cada uma e gerando apoio entre si.

Dessa forma, permitirá a elas perceberem que a maternidade não atrapalha a vida profissional. E isso pode fomentar, ainda, a busca por capacitações e especializações de liderança e ocupar outros cargos na empresa.

Importância do trabalho e maternidade

Como dito anteriormente, o home office possibilitou a maior adesão ao retorno ao trabalho no pós-parto. As mães podem conciliar a vida profissional e a do lar no mesmo espaço (casa), com horários mais flexíveis e menos pressão.

Entretanto, é importante que os setores de RH das empresas promovam esses debates de inserção das mães, quebrando o paradigma de que a maternidade pode ser algo impeditivo.

 

Leia também: Programas para aprendizes: Veja o que muda com as novas regras

Avalie o Artigo:

Sucesso na Internet:

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.