Governo divulga nomes para o novo Conselho de Administração da Petrobras

Ao todo, o ministério enviou dez nomes, indicando que apenas quatro membros serão mantidos no novo conselho da Petrobras

0

O Ministério de Minas e Energia divulgou na noite de quinta-feira (09) uma lista com nomes indicados para compor o nome o Conselho de Administração da Petrobras. No documento, confirmou-se o nome do secretário de Desburocratização do Ministério da Economia, Caio Paes de Andrade, para o lugar do presidente demissionário, José Mauro Coelho.

Lula afirma que política de preços da Petrobras pode ser resolvida com uma “canetada”

Ao todo, o ministério enviou dez nomes, indicando que apenas quatro membros serão mantidos no novo conselho, sendo eles: Ruy Flaks Schneider e Márcio Weber, indicados pela União; e os representantes dos acionistas minoritários José João Abdala Filho e Marcelo Gasparino da Silva.

No documento, também constata-se a confirmação de nomes que vinham sendo especulados, como o de Edison Antonio Costa Britto Garcia, de Ieda Aparecida de Moura Gagni e de Jonathas Assunção Salvador Nery de Castro, que tiveram seus nomes vazados. Além deles, o Ministérios de Minas e Energia também revelou a indicação de Ricardo Soriano de Alencar e Gileno Gurjão Barreto – este último deve ser o presidente do Conselho.

“O Governo Federal renova o seu compromisso de respeito à sólida governança da Petrobras, mantendo a observância dos preceitos normativos e legais que regem a empresa”, publicou em nota a pasta. Ainda conforme o ministério, após a indicação, esses nomes serão analisados pelos órgãos de elegibilidade da Petrobras e, caso aprovados, serão levados à Assembleia Geral Extraordinária (AGE) de acionistas, ainda sem data marcada.

Mudanças na Petrobras

Nas últimas semanas, o governo federal, por meio do Ministério de Minas e Energia, tem tentado mudar as figuras que compõem a estrutura da Petrobras. Isso acontece por conta das recentes altas nos preços dos combustíveis, algo que tem afetado a inflação e prejudicado a imagem do presidente Jair Bolsonaro (PL).

Conforme publicou o Brasil123 recentemente, foi o próprio presidente que deu carta-branca a Adolfo Sachsida, que assumiu o ministério de Minas e Energia no mês passado, no lugar de Bento Albuquerque, que foi demitido pelo chefe do Executivo.

Leia também: Política de preços alinhada ao exterior evita desabastecimento, afirma Petrobras

Avalie o Artigo:

Sucesso na Internet:

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.