Governo bloqueia R$ 14 bilhões de ministérios para dar reajuste de 5% a servidores

Segundo as informações, o governo ainda não descartou um bloqueio adicional, que elevaria o valor total para R$ 16 bilhões

0

O governo resolveu ampliar para R$ 14 bilhões o bloqueio no orçamento dos ministérios anunciado na semana passada. De acordo com informações do jornal “Folha de S. Paulo”, a medida foi tomada com o objetivo de conceder, neste ano eleitoral, um reajuste linear de 5% para os servidores públicos federais.

Paulo Guedes afirma que é possível reajustar o salário dos servidores em ‘até 5%’

Na sexta-feira (20) passada, o Ministério da Economia havia revelado que R$ 8,2 bilhões seriam bloqueados sob o argumento de que a medida seria necessária por conta da estimativa de gastos obrigatórios.

Segundo a “Folha”, a pasta informou que, da quantia bloqueada, R$ 4,8 bilhões foram reservados para o pagamento de sentenças judiciais, R$ 2 bilhões para o Proagro e R$ 2,3 bilhão para o plano Safra. O restante foi bloqueado para outras despesas.

Ainda de acordo com o jornal, ainda não se descartou um bloqueio adicional, que elevaria o valor total para R$ 16 bilhões. Isso dependerá da decisão do presidente da República, Jair Bolsonaro (PL), de usar ou não o R$ 1,7 bilhão que foi reservado para reajustar o salário dos servidores da área de segurança.

Assim como publicou o Brasil123 no final do ano passado, o Congresso Nacional aprovou o Orçamento Federal com essa reserva de R$ 1,7 bilhão. O valor foi destinado para profissionais das seguintes entidades:

  • Polícia Federal (PF);
  • Polícia Rodoviária Federal (PRF);
  • E Departamento Penitenciário Nacional (Depen).

Por conta dessa previsão de recomposição salarial, as demais categorias de servidores federais passaram a também reivindicar um reajuste, ameaçando inclusive entrar em greve. Por conta disso, o governo decidiu tentar atender a todos os servidores, mas com um reajuste menor, de 5%, o que também provocou insatisfação entre várias categorias.

Na sexta, houve o anúncio do bloqueio de R$ 3,2 bilhões no orçamento discricionário, custeio e investimento, do Ministério da Educação (MEC). Segundo informou o jornal, o montante já faz parte do bloqueio geral determinado para todos os ministérios a fim de conceder o reajuste salarial de 5% aos servidores.

Leia também: Governo pode conceder bônus-alimentação de R$ 400 para os servidores ativos

5/5 - (1 vote)

Sucesso na Internet:

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.