Finanças pessoais: brasileiro empobreceu desde 2018

0

Dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) mostram que o brasileiro ficou mais pobre desde 2018. Com isso, as finanças pessoais das famílias mais pobres estão cada vez com mais problemas, principalmente para quem precisa fechar as contas no final do mês. Além disso, os dados levantados são referentes ao rendimento médio dos brasileiros.

Por isso, nesse texto vamos falar sobre as condições das famílias brasileiras, quais as perspectivas de economistas e o que você pode fazer para mudar essa situação. Vale lembrar que não existem regras fixas para as finanças pessoais, mas essas dicas ajudarão você.

Brasileiro ficou mais pobre

As finanças pessoas dos brasileiros pedem socorro. Segundo dados do IBGE, o rendimento médio dos brasileiros passou de R$ 2,823 para R$ 2,613. Os dados vão do início de 2019 até o final de 2021. Além disso, o PIB per capita, que mede a riqueza do país por pessoa, caiu para US$ 7,5 mil em 2021, um valor bem menor que o pico de US$13,2 em 2011. Por último, o atendimento do bolsa família, atual Auxílio Brasil, caiu de 14 milhões para 13 milhões de famílias.

Na prática, isso representa que o brasileiro está cada vez mais pobre. Isso porque a riqueza total do país caiu, os salários ficaram menores e os programas sociais deixaram de atender muitas pessoas. Apesar disso, outro dado preocupa. A inflação no Brasil está em patamares recordes. Desde 2018, os preços da economia brasileira já subiram 31,31% desde janeiro de 2018. Com isso, os R$100,00 do início do atual governo agora compram R$68,69. Essa é a desvalorização do dinheiro dos brasileiros que atrapalha as finanças pessoais.

Apesar dos dados assustadores, é preciso levar em conta a pandemia. Com a crise sanitária do novo coronavírus, a economia mundial ficou bagunçada, gerando desemprego e aumento de gastos de governos. Atualmente, alguns governos já conseguiram normalizar seus países, mas o Brasil, pelos dados, mostra dificuldades para isso. Contudo, você ainda pode fugir desses dados negativos e fazer as suas finanças pessoais decolarem.

finanças pessoais
Qualificação é a chave para melhorar suas finanças pessoais. Foto: Reprodução

Como ajustas minhas finanças pessoais?

Muitos economistas repetem a frase de que o Brasil é o país da oportunidade. E isso, de fato, é verdade. Isso porque em países desenvolvidos, é muito complicado ascender socialmente, dado que eles possuem alta qualificação de pessoas e muita dinâmica econômica. Apesar disso, o Brasil ainda não tem isso e as suas finanças pessoais podem mudar muito de um ano para o outro.

Para isso, é importante que você comece investindo em você. Dessa forma, é preciso que você corra atrás de qualificação na área que você quer atuar profissionalmente. Assim, você procurar cursos na internet que falem sobre o seu setor, pode atuar com cursos profissionalizantes e técnicos e, quem sabe, uma graduação. Apesar disso, essas atividades demandam esforços, mas especialistas dizem que o país ainda tem dificuldades em ter uma mão de obra qualificada. Para famílias de baixa renda, o Governo Federal possui diversas plataformas gratuitas para qualificação de novos profissionais, o que não afeta as finanças pessoais.

Outra dica importante é usar plataformas de relacionamentos profissionais para que você esteja na vitrine para grandes empresas. Uma rede social muito usada atualmente é o LinkedIn, que une empresas e profissionais para trabalhos especializados ou não. Com essa rede, você pode arrumar um novo emprego e mudar as suas finanças pessoais.

Avalie o Artigo:
Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.