Fazendeiro suspeito de ajudar Lázaro Barbosa é solto e usará tornozeleira eletrônica

O fazendeiro foi liberado, mas com algumas condições, como, por exemplo: usar tornozeleira eletrônica e cumprir algumas medidas determinadas pela Justiça

0

Elmi Caetano Evangelista, de 73 anos, o fazendeiro acusado de ter ajudado Lázaro Barbosa durante a fuga, foi solto do presídio de Águas Lindas de Goiás, na sexta-feira (16). De acordo com a Justiça do estado, ele responde por favorecimento pessoal e posse de armas. A soltura foi um pedido da defesa, que alegou que o réu está com a saúde debilitada.

Lázaro Barbosa dormiu cinco dias em propriedade de fazendeiro preso

O fazendeiro foi liberado, mas com algumas condições, como, por exemplo: usar tornozeleira eletrônica e cumprir algumas medidas determinadas pela Justiça, como não deixar a cidade e não sair de casa durante a noite.

Assim como noticiou o Brasil123, Elmi Evangelista foi preso no dia 24 de junho. De acordo com o caseiro que trabalhava na fazenda do suspeito, o idoso estava ajudando Lázaro, dando abrigo e comida. O funcionário chegou a ser preso, mas o processo contra ele foi arquivado.

Além de prender o suspeito, a polícia também apreendeu duas armas. Após um laudo, constatou-se que elas não funcionavam e, por isso, a defesa tenta retirar a acusação de posse ilegal de armas.

fazendeiro
O fazendeiro foi liberado, mas com algumas condições, como, por exemplo: usar tornozeleira eletrônica e cumprir algumas medidas determinadas pela Justiça. (Foto: reprodução)

Quando pediu a soltura do fazendeiro, a defesa apontou que a prisão não era mais necessária, pois além do laudo que apontou que as armas apreendidas não disparam, o fazendeiro, por conta da idade avançada, apresenta diversos problemas de saúde.

“Quando ele foi solto, percebemos um pouco de debilidade na saúde do Elmi. Levamos a uma unidade de saúde, onde ele foi atendido e, depois liberado”, disso o advogado Ilvan Barbosa. O fazendeiro já passou por um tratamento de câncer e toma várias medicações, de acordo com a defesa.

Fazendeiro deu pistas falsas

Antes de ter sido capturado pela polícia, o fazendeiro abordou o secretário de Segurança Pública de Goiás, Rodney Miranda, e afirmou que Lázaro teria fugido para outra propriedade da região, enquanto o abrigava na sua casa.

Lázaro foi procurado durante 20 dias por uma força-tarefa com mais de 270 agentes. Ele tinha uma extensa ficha criminal, fugiu três vezes da prisão e era acusado de diversos crimes. A caçada pelo criminoso terminou no dia 28 de junho, quando ele foi morto durante um confronto com a polícia.

Leia também: Sete pessoas morrem após torre de transmissão de energia cair no Pará

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.