‘Falhou feio’ na ‘parte moral’, diz Mourão sobre suposto assédio sexual cometido pelo ex-presidente

Mourão diz que Pedro Guimarães fez um bom trabalho à frente da Caixa, "mas, lamentavelmente", na "parte moral, falhou, e falhou feio"

0

Hamilton Mourão (Republicanos), vice-presidente da República, comentou nesta sexta-feira (01) pela primeira vez o caso envolvendo Pedro Guimarães, ex-presidente da Caixa Econômica Federal: o executivo é acusado de ter cometido assédio sexual contra funcionárias do banco.

De acordo com Hamilton Mourão, Pedro Guimarães “falhou feio”’ na “parte moral”. “Em termos, vamos dizer assim, operacionais, o trabalho do Pedro foi muito bom. A Caixa avançou bastante ao longo desses anos. Mas, lamentavelmente, nessa parte moral, falhou, e falhou feio”, disse o vice-presidente.

Em outro momento, Hamilton Mourão, que é general da reserva do Exército, relatou que, em sua experiência como militar, aprendeu que o assédio cometido por um superior sobre um subordinado é “uma das piores coisas que podem acontecer”.

“46 anos dentro das Forças Armadas, que é onde a gente atua dentro de honra, a lealdade, integridade, probidade. Então, qualquer tipo de assédio que é feito por superior sobre um subordinado é das piores coisas que podem acontecer. Então, não concordo em hipótese alguma”, completou Hamilton Mourão enquanto chegava ao Palácio do Planalto.

O caso de Pedro Guimarães

O caso de Pedro Guimarães citado pelo vice-presidente foi noticiado pelo Brasil123, que mostrou que uma publicação do portal “Metrópoles” revelou que funcionárias da Caixa denunciaram o executivo, afirmando que sofreram assédio sexual do suspeito.

Nos relatos, as mulheres afirmaram que a maioria dos assédios ocorreu durante viagens a trabalho. Segundo a reportagem, as vítimas discutiam denunciar o presidente da empresa desde o ano passado, mas tinham receio do efeito que isso poderia causar, visto que Pedro Guimarães fazia questão de demonstrar a sua influência no governo e junto ao presidente Bolsonaro.

Todavia, após uma reunião e inúmeros relatos, as mulheres resolveram levar o caso ao Ministério Publico Federal (MPF), que abriu uma investigação para apurar o caso e ouviu vítimas dizendo que Pedro Guimarães agia de maneira inapropriada, com toques íntimos não autorizados, convites inapropriados e outras formas de assédio.

Leia também: Mourão diz que CPI do MEC “servirá apenas para exploração política”

5/5 - (1 vote)

Sucesso na Internet:

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.