Ex-mulher de Bolsonaro será chamada a depor na CPI da Covid-19

A CPI quer ouvir Ana Cristina para saber da sua amizade com o suposto lobista Marconny Albernaz para examinar uma potencial atuação ilícita de ambos no contexto da pandemia

0

Integrantes da CPI da Covid-19 aprovaram, nesta quarta-feira (15), a convocação da ex-mulher do presidente Jair Bolsonaro (sem partido), Ana Cristina Siqueira Valle. O pedido, feito pelo senador Alessandro Vieira (Cidadania-SE), foi aprovado pelos membros da comissão durante a oitiva de Marconny Albernaz Ribeiro de Faria, advogado, empresário e suposto lobista.

De acordo com as investigações, o suposto lobista é amigo de Ana Cristina e também de Jair Renan Bolsonaro, filho do presidente, mais conhecido como “04”. No pedido de convocação, Alessandro Vieira relembrou que a comissão apurou que existem indícios de que Ana Cristina mantinha uma relação de proximidade com Marconny Albernaz e que, por conta de um pedido do suposto lobista, ela teria atuado para fazer indicações para cargos no governo federal.

“Como se sabe, o senhor Marconny Albernaz atuou como lobista da empresa Precisa Medicamentos, investigada pela CPI da Pandemia em razão de irregularidades na negociação de compra da vacina Covaxin, de modo que a sua relação próxima com a ex-esposa do senhor Jair Bolsonaro deve ser amplamente esclarecida, com vistas a examinar potencial atuação ilícita de ambos no contexto da pandemia”, disse o senador.

Relação de amizade com a ex de Bolsonaro

Durante seu depoimento, o depoente disse que tem uma relação com a ex-mulher de Bolsonaro e também com filho do presidente. Segundo ele, nunca existiu tratativas de negócios com a família e a relação construída foi apenas de amizade. Apesar da alegação, o empresário ficou calado e não respondeu se Ana Cristina atuou, após um pedido seu, na indicação de cargos no governo federal.

A CPI quer ouvir Ana Cristina para saber da sua amizade com o suposto lobista Marconny Albernaz para examinar uma potencial atuação ilícita de ambos no contexto da pandemia
Ana Cristina Siqueira Valle é ex-mulher do presidente Jair Bolsonaro (sem partido)

Provas dos pedidos

Conforme apontam os senadores, mensagens que se encontram hoje nas mãos dos senadores mostram que Karina Kufa, advogada de Bolsonaro, e o ministro Jorge Oliveira, do Tribunal de Contas da União (TCU), conversaram com o suposto lobista sobre a possibilidade de emplacar indicados ao Executivo.

Durante a sessão, o senador Rogério Carvalho (PT-SE) leu uma das conversas que a comissão tem em seu poder. No conteúdo, de agosto do ano passado, Marconny Albernaz enviou uma mensagem para Ana Cristina a fim de que ela fosse encaminhada para Jorge Oliveira.

“Venho manifestar meu apoio ao Dr. Leandro Cardoso de Magalhães para assumir o cargo de Defensor Público Federal da Defensoria Pública da União. É um candidato alinhado com nossos valores técnicos e apoiador do Presidente Bolsonaro’”, disse o suposto lobista na mensagem. Até o momento, os senadores ainda não definiram uma data para que o depoimento de Ana Cristina aconteça.

Leia também: TSE quer saber se atos do 7 de setembro foram financiados

Veja Também:

Está "bombando" na Internet:

Acesse www.pensarcursos.com.br
Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.