Dia das Crianças pode movimentar R$ 11 bilhões na economia do país

0

A crise econômica já assola o Brasil há tempos, mas foi intensificada no último ano em virtude da pandemia da Covid-19. A união com uma segunda crise, a sanitária, impactou os meios de trabalho gerando o desemprego em massa e aumentando a dívida pública e privada. 

Dia das Crianças pode movimentar R$ 11 bilhões na economia do país
Dia das Crianças pode movimentar R$ 11 bilhões na economia do país. (Imagem: G1)

 

A retomada econômica começou a acontecer gradativamente no final do ano passado, quando a reabertura do comércio foi liberada em várias cidades. Desde então, os comerciantes têm se prendido a datas comemorativas para tentar alavancar as vendas ainda que temporariamente. 

Neste sentido, a expectativa de consumo no Dia das Crianças é relativamente positiva em comparação a 2020, indicando uma tendência de recuperação gradativa. É o que mostra a pesquisa realizada pela Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL) em parceria com o Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil).

O levantamento foi feito em todas as capitais brasileiras, e aponta que 72% da população deve ir às compras no Dia das Crianças. A expectativa é para que a data seja capaz de movimentar um montante aproximado de R$ 10,93 bilhões. Porém, mesmo diante de um cenário relativamente otimista, o desejo de presentear um ente querido vem acompanhado de medidas cautelosas pelo consumidor brasileiro. 

Embora os entrevistados intencionam a compra de presidentes, 36% pretendem gastar a mesma quantia investida no ano passado, contra 31% que esperam gastar uma quantia ainda menor. Somente 23% estão dispostos a gastar mais no atual Dia das Crianças. 

Ao analisar a média de presentes que cada consumidor pretende comprar nota-se que a proporção é maior entre mulheres, com 2,19%. A média de investimento para cada consumidor gira em torno de R$ 200 com presentes. 

Dos entrevistados, 82% disseram que pagarão as compras à vista, enquanto 38% se planejam para compras parceladas em até quatro vezes. Os principais meios de pagamento mencionados são o dinheiro com 45%, o cartão de débito (38%) e o cartão de crédito parcelado (38%).

Na oportunidade, o presidente da CNDL, José César da Costa, explicou que a escolha pelo pagamento total e à vista no ato da compra, independentemente de ser em espécie ou cartão de débito, influencia positivamente no Orçamento nacional.

Esta verba é extremamente bem-vinda em um momento no qual o desemprego em massa atingiu o país e segue em um patamar elevado. Por outro lado, o compromisso dos cidadãos brasileiros em quitar débitos a longo prazo também é favorável à economia brasileira, que pode fazer estimativas sobre a entrada de dinheiro. 

É importante ter em mente que o Dia das Crianças é a última data comemorativa antes do Natal, o que quer dizer que é essencial para aquecer o mercado de consumo, bem como as estatísticas que serão responsáveis por criar uma previsão para o desempenho do comércio nas festas de final de ano. 

“Há muitas expectativas em relação ao Dia das Crianças, porque pode sinalizar um Natal com crescimento nas vendas. A retomada das atividades e o avanço da vacinação dão esperança ao setor, que conta com o aumento das vendas para compensar as perdas dos últimos dois anos causadas pela pandemia”, alegou o presidente da CNDL.

Avalie o Artigo:

Sucesso na Internet:

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.