Centrão e aliados esperam que Bolsonaro pare de criticar as urnas

Na visão do centrão e de aliados de Bolsonaro, os discursos do presidente podem afastar eleitores que pretendem votar nele

0

Depois de um tempo sem tocar no assunto, o presidente a República, Jair Bolsonaro (PL), voltou a tecer críticas às urnas e ao sistema eleitoral brasileiro como um todo. Por conta disso, aliados do governo e a cúpula do centrão já anunciaram que rejeitam e desaprovam as falas do chefe do Executivo, pedindo, inclusive, para que ele pare com esse tipo de discurso.

Segundo o jornalista da “Globo News”, Valdo Cruz, nesta sexta-feira (29), a avaliação é que o comportamento de Bolsonaro acaba desgastando a imagem do próprio presidente quanto a uma parcela do eleitorado que ele ainda precisa atrair.

Na quinta (28), assim como publicou o Brasil123, o presidente da Câmara dos Deputados, Arthur Lira (PP), divulgou uma nota defendendo o sistema eleitoral. “O processo eleitoral brasileiro é uma referência. Pensar diferente é colocar em dúvida a legitimidade de todos nós, eleitos, em todas as esferas. Vamos seguir – sem tensionamentos – para as eleições livres e transparentes”, disse Arthur Lira.

Além do chefe da Câmara, o presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (PSD), também publicou uma comentário sobre o tema em tom semelhante. Conforme aponta Valdo Cruz, nos bastidores, o recado é que esses pronunciamentos mostram que o centrão tem enviado para Bolsonaro o recado de que não está ao seu lado quanto ao assunto.

Para se ter uma ideia, nem mesmo Ciro Nogueira (PP), ministro da Casa Civil, e responsável pela defesa da gestão presidencial visando a eleição deste ano, concorda com as críticas do presidente em relação ao sistema eleitoral. “Nos bastidores, ele costuma dizer que o presidente acaba perdendo com esse tipo de discurso”, revelou o jornalista.

Nesse sentido, a expectativa, tanto de Arthur Lira quanto de Ciro Nogueira, é que Bolsonaro pare com esses discursos. Esse é o mesmo desejo de aliados do presidente, que já avisaram que duvidar do sistema eleitoral apenas fortalece a posição do presidente junto a um eleitorado que vai com ele até o fim, isto é, não agrega nada em termo de novos votos, pelo contrário, pode fazê-lo perder novos apoiadores.

Isso porque, conforme aponta o jornalista da “Globo News”, esse discurso acaba por afugentar os que até estão dispostos a votar em Bolsonaro, mas podem mudar de ideia por conta das falas do chefe do Executivo, que voltou a colocar em dúvida o sistema eleitoral, gerando a leitura de que pode não aceitar uma eventual derrota nas eleições.

Leia também: Eleições: TSE anuncia medidas para aumentar transparência do sistema eletrônico

Avalie o Artigo:

Sucesso na Internet:

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.