Brasil abriu mais de 277 mil vagas de emprego com carteira assinada em maio

O Ministério do Trabalho e Previdência destacou que os números de vagas de emprego registrados em maio vieram acima da expectativa do mercado

0

Números revelados nesta terça-feira (28) pelo Ministério do Trabalho e Previdência a partir de dados do Novo Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) mostram que, no mês de maio, o Brasil registrou um saldo positivo de 277.018 vagas formais.

Guedes projeta recessão no exterior, mas ‘ciclo de crescimento’ no Brasil

De acordo com os números, o resultado do quinto mês deste ano de 2022 é referente às 1.960.960 admissões e 1.683.942 desligamentos, o que representa uma alta em relação ao dado de abril, quando o saldo de vagas formais ficou em 197.443.

Em nota, o Ministério do Trabalho e Previdência destacou que os números registrados em maio vieram acima da expectativa do mercado. Isso porque, de acordo com os relatórios prévios, o período deveria apresentar um saldo positivo de pouco mais de 187,5 mil vagas de emprego.

No acumulado deste ano, o saldo registrado de contratações é de 1.051.503 novas vagas de empregos. O resultado é decorrente das 9.693.109 admissões, menos os 8.641.606 desligamentos registrados nos cinco primeiros meses de 2022.

 

Saldo de vagas de emprego ao longo do ano 
Saldo de vagas de emprego ao longo do ano. (Imagem: Brasil123) – Dados: Caged

Levando em consideração os dados do Caged, nota-se que, apesar da evolução mensal do número de vagas, o salário médio de admissão em maio registrou queda de R$ 18,05 (0,94%) em relação a abril, ficando em R$ 1.898,02. Ainda conforme os números da pasta, o saldo de vagas foi positivo nas cinco atividades econômicas pesquisadas:

  • Serviços (+120.294 postos), distribuído principalmente nas atividades de Informação, comunicação e atividades financeiras, imobiliárias, profissionais e administrativas (+49.373 postos);
  • Indústria (+46.975 postos), concentrado na Indústria de Transformação (+42.081 postos);
  • Agricultura, pecuária, produção florestal, pesca e aquicultura (+26.747 postos);
  • Comércio (+47.557 postos);
  • Construção (+35.445 postos).

Por fim, ainda conforme os números revelados pelo Ministério do Trabalho e Previdência com base nos dados do Caged, constata-se que todas as regiões brasileiras registraram um salto positivo quando o tema são novas vagas de emprego.

A que apresentou um melhor desempenho foi a região Sudeste, onde foram adicionados 147.846 postos de trabalho no mês, uma alta de 0,69%. Na sequência, apareceram as seguintes regiões brasileiras:

  • Nordeste (+48.847 postos, +0,73%);
  • Centro-Oeste (+33.978 postos, +0,94%);
  • Sul (+25.585 postos, +0,33%);
  • E Norte (+16.091 postos, +0,82%).

Leia também: Confira como investir seu décimo terceiro com sabedoria

Avalie o Artigo:
Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.