Bolsonaro diz que retorno de Lula coloca criminoso de volta na cena do crime

0

Aconteceu nesta semana, a primeira cerimônia oficial no Palácio do Planalto em 2022, na qual o presidente da República, Jair Bolsonaro, já entrou no clima das eleições. Na ocasião, ele aproveitou para proferir ‘cutucadas’ ao ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

 

Bolsonaro diz que retorno de Lula coloca criminoso de volta na cena do crime
Bolsonaro diz que retorno de Lula coloca criminoso de volta na cena do crime. (Imagem: Poder360)

 

Lula também é pré-candidato às eleições no final do ano, e até agora, tem liderado as pesquisas referentes à intenção de voto do povo brasileiro. Já se tornou um costume de Bolsonaro criticar o petista em qualquer oportunidade diante do público. Desta vez, o presidente mencionou bandidos e canalhas, indicando que Lula ficaria feliz em retornar “à cena do crime”. 

A frase de Bolsonaro faz referência ao discurso realizado pelo ex-governador do Estado de São Paulo (SP), Geraldo Alckmin, no ano de 2018. Hoje, Alckmin tem sido cogitado para ser o vice-presidente de Lula. Mas na época mencionou que o PT ficaria feliz em retornar à cena do crime, fazendo alusão aos escândalos de corrupção divulgados na imprensa durante a gestão petista. 

“Dos R$ 100 bilhões que a Petrobras pagou em dívida, meia dúzia veio de acordo de leniência e devolução de delatores. De onde veio essa grana? E querem reconduzir à cena do crime o criminoso, juntamente com Geraldo Alckmin”, afirmou o presidente.

Bolsonaro ainda reproduziu uma alegação que indicava que o ex-presidente, Lula, teria dado início a negociações junto aos ministérios e estatais com aliados em potencial. Durante a declaração feita no Palácio do Planalto, Bolsonaro admitiu não ter provas, mas aproveitou para questionar a possibilidade de estabelecer alianças junto ao petista para o pleito eleitoral previsto para acontecer em outubro deste ano. 

“Não tenho provas, mas vou falar. Como é que aquele cidadão está conseguindo apoios apesar de uma vida pregressa imunda? Já loteando ministérios. Para um partido, já ofereceu a Caixa, do Pedro (Guimarães). Não pense vocês que aparecem R$ 50 milhões no apartamento de alguém e foi a fada madrinha que botou. Com toda certeza veio da Caixa lá atrás”, afirmou Bolsonaro.

Durante o discurso, Bolsonaro aproveitou para valorizar a composição do ministeriado que ele conseguiu reunir. O presidente realmente acredita que todas as indicações para os cargos atuais foram técnicas. Foi então que tentou destacar seu governo e o contrapor ao do ex-presidente, Lula. 

Bolsonaro disse que toda a equipe dele poderia assumir posições extremamente honrosas fora do governo dele, mas acredita que eles estão empenhados a se sacrificar em prol de ajudar na evolução do país, e a vencer a crise econômica atual. Ele reforçou que esta é uma missão conjunta com um único objetivo, não deixar que o país seja retomado por “bandidos, canalhas” que costumavam ocupar o espaço para assaltar o país por um projeto de poder.

Avalie o Artigo:

Sucesso na Internet:

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.