Ações ou fundos de investimentos? Faça a melhor escolha!

0

Na hora de começar a investir, muitas pessoas querem fazer as coisas por conta própria. Isso porque existe uma sensação de empoderamento ao escolher seus ativos na plataforma da corretora. Contudo, comprar ações sem conhecimento pode custar muito dinheiro. Por causa disso, especialistas sempre recomendam que iniciantes usem os fundos de investimentos.

Isso porque os fundos de investimentos tendem a render bem mais que os índices de ações. Além disso, eles contam com gestores profissionais, que entendem bastante de mercado financeiro e, por isso, podem fazer muito mais dinheiro que qualquer pessoa.

Vale a pena investir em ações?

Antes de entender qual é a melhor escolha para você, é preciso entender se você precisa, de fato, investir em ações. Isso porque, muitas vezes, a renda fixa pode suprir as suas necessidades e, inclusive, podem deixar você bem mais tranquilo ao investir. Para saber sobre isso, é preciso entender o seu perfil de investidor.

Isso porque muitas pessoas querem ganhar dinheiro ao investir. Contudo, quando o preço das ações caem, essas pessoas se desesperam e acabam vendendo as ações com prejuízo. Na prática, isso significa que o investir tem aversão ao risco e, na verdade, não deveria comprar ações, mas sim fundos de investimentos em renda fixa ou Tesouro Direto.

Por outro lado, existem pessoas que aguentam as quedas do curto prazo da bolsa de valores, mas, na prática, possuem rendimentos bem abaixo da média do mercado, o Ibovespa. Com isso, essas pessoas estão ganhando dinheiro, mas ganhando menos que o mercado financeiro. Isso também é ruim, dado que o fundo de investimento de bolsa, o BOVA11, ganharia mais.

Por isso, o fundo de investimento em ações é a melhor opção para quem quer investir no longo prazo e não entende muito de mercado financeiro. Para isso, é preciso saber escolher o melhor fundo para colocar o seu dinheiro.

Foto: Reprodução

Como escolher meu fundo de investimentos?

Existem dois tipos de fundos de investimentos em ações disponíveis para os investidores no mercado brasileiro. O primeiro é o fundo de gestão ativa, que são aqueles onde os gestores escolhem as melhores ações da bolsa e fazem dinheiro com isso. Por outro lado, o segundo tipo é o de gestão passiva, que apenas replica indicadores.

Para facilitar as coisas, definiremos os fundos de gestão passiva como ETF. Atualmente, o Brasil possui muitos ETF para facilitar a vida do investir. O mais popular ainda é o BOVA11, que replica o Ibovespa. Na prática, você sempre ganhará a mesma coisa que a média do mercado.

Nos fundos de investimentos de gestão passiva, temos alguns casos de bastante sucesso. Para escolher o seu, é preciso analisar o patrimônio líquido do fundo, bem como seus anos de existência e a solidez dos rendimentos anuais. Vale lembrar que você nunca deve comprar o fundo por causa do retorno do último ano, mas sim pela média de rendimentos de toda a existência do fundo. Dessa forma, um fundo que faz 10% ao ano é melhor que um fundo que conseguiu render 40% no último ano.

Avalie o Artigo:
Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.