Sergio Moro é vacinado nos EUA

Ex-ministro da Justiça foi imunizado com a vacina desenvolvida pela Pfizer/BioNTech

0

O ex-juiz Sergio Moro foi vacinado contra a Covid-19 nos Estados Unidos.

O portal UOL apurou que o ex-ministro da Justiça foi imunizado nesta semana com a vacina desenvolvida pela Pfizer/BioNTech.

Ele irá receber a segunda aplicação também nos Estados Unidos, com o intervalo de 21 dias entre as doses.

O ex-ministro está trabalhando nos EUA para a consultoria Alvarez & Alvarez e, por isso, pôde receber o imunizante.

Pessoas próximas ao ex-ministro da Justiça não confirmaram se Rosângela Moro, mulher do ex-juiz federal, também foi imunizada no país norte americano.

Sergio Moro, de 48 anos, não está inserido no grupo prioritário do Plano Nacional de Imunização brasileiro.

Caso se vacinasse no Brasil, seria imunizado após este grupo, o que é previsto para acontecer apenas em meados de setembro.

Em dezembro do ano passado, Moro criticou o presidente Jair Bolsonaro pela demora no início da vacinação contra o coronavírus:

Quantas vítimas temos que ter para o Governo abandonar o seu negacionismo?

No final de março, Moro também compartilhou um vídeo do senador Major Olímpio, que morreu vítima do novo coronavírus.

Na ocasião, o parlamentar levantava um cartaz em que pedia por vacinas.

Moro suspeito

A recente suspeição de Sergio Moro sempre foi uma questão estratégica para o futuro da Lava Jato e do desdobramento das ações de Lula.

No final do mês de abril, o plenário do STF decidiu que os quatro processos criminais da Operação Lava Jato que tramitaram contra o ex-presidente Lula na 13ª Vara Federal de Curitiba, serão enviados para o Distrito Federal para serem julgados novamente.

Com a decisão da maioria dos magistrados de manter a decisão da Segunda Turma que declarou Moro parcial, o reaproveitamento do trabalho feito em Curitiba não será possível.

Na ação do triplex do Guarujá, por exemplo, tendo em vista que a parcialidade do ex-juiz pode ter contaminado todo o processo, o caso precisará retornar à estaca zero.

Rompimento com Bolsonaro

O ex-ministro da Justiça, Sérgio Moro, pediu demissão em maio do ano passado após divergências sobre a troca da diretoria-geral da Polícia Federal.

Desde 2019 Bolsonaro sinalizava a troca do comando da Polícia Federal.

O presidente sempre pretendeu ter o controle absoluto da Polícia.

O ex-juiz aceitou deixar a carreira na magistratura para ocupar o cargo de ministro da justiça, segundo ele, teria aceitado o convite por estar “cansado de tomar bola nas costas”

Assumiu o cargo com o discurso de que sua atuação seria de acordo com a sua própria conclusão dos fatos, além do status de superministro.

Desde a sua posse, o ex-magistrado acumulou negativas de Bolsonaro e sucessivas derrotas, até romper com o atual presidente.

Atualmente, Sergio Moro é cotado como um dos principais postulantes ao status de candidato nas eleições presidenciáveis de 2022, no entanto, não há qualquer tipo de confirmação sobre a eventual candidatura.

Veja Também:

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.