Receita Federal arrecada mais de R$ 137 milhões em junho; veja

Acompanhe o desempenho e crescimento em relação ao ano passado

0

A arrecadação total das Receitas Federais atingiu, em junho de 2021, o valor de R$ 137,1 bilhões, o que confere acréscimo real pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) de 46,77% em relação ao mesmo período de 2020.

Ainda mais, no período acumulado de janeiro a junho de 2021, a arrecadação alcançou o valor R$ 881,9 bilhões, representando um acréscimo pelo IPCA de 24,49%. Sendo assim, o resultado indica o melhor desempenho arrecadatório desde 2000, tanto para o mês de junho quanto para semestre. O mesmo foi observado nos meses de fevereiro, março, abril e maio de 2021.

Estes dados foram divulgados nesta quarta-feira (21), em coletiva virtual da equipe técnica da Receita Federal e que contou com a participação do ministro da Economia, Paulo Guedes, e do secretário especial da Receita Federal, José Tostes.

O ministro da Economia declarou que todos os resultados apresentados pela Receita indicam que o Brasil “está em uma vigorosa retomada de crescimento econômico”.

Reforma tributária

“Gostaria de enfatizar a arrecadação de R$ 200 bilhões acima do primeiro semestre do ano passado, o que significa que esse nível é sustentável. Mesmo que o Brasil cresça 2% daqui para frente, esse nível já está incorporado. Por isso que a gente pode e deve avançar numa reforma tributária mais ousada”, destacou Paulo Gudes.

Nesse contexto, o secretário especial da Receita Federal, José Tostes, afirma que os resultados comprovam a importante recuperação da arrecadação federal, que “traduz uma recuperação da atividade econômica”. Ele diz ainda: “Todas essas evidências concretas, traduzidas nesses números, indicam uma recuperação da economia de forma muito sólida e sustentável e que se reflete na arrecadação tributária de todos os meses, seguidamente, há quase um ano. Se verifica, também, que os indicadores dessa retomada da economia têm influência positiva das várias medidas de estímulo à recuperação adotadas pelo governo”.

Impostos

O ministro Paulo Guedes ainda destacou que praticamente todos os impostos e todos os setores econômicos estão registrando altas expressivas na arrecadação: “De 86 setores, apenas seis estão abaixo do que estavam quando a pandemia surgiu. Entres eles, os setores que abrangem eventos, agências de viagem, bares e restaurantes porque ainda existem vetores importantes de distanciamento social e cuidados”.

Receitas

Em relação às Receitas Administradas pela RFB, o valor arrecadado, em junho de 2021, foi de R$ 133 bilhões, o que representou um acréscimo real (IPCA) de 45,68%, enquanto que no período acumulado de janeiro a junho de 2021, a arrecadação alcançou R$ 844,9 bilhões, registrando acréscimo real (IPCA) de 24,63%.

O resultado pode ser explicado, principalmente, pelos fatores não recorrentes, como recolhimentos extraordinários de, aproximadamente, R$ 20 bilhões do IRPJ/CSLL de janeiro a junho de 2021 e pelos recolhimentos extraordinários de R$ 2,8 bilhões no mesmo período do ano anterior.

Além disso, as compensações aumentaram 89% em junho de 2021 em relação a junho de 2020 e cresceram 51% no período acumulado.

Veja ainda: Faturamento bruto das empresas industriais atinge R$ 4,8 trilhões em 2019

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.