Quase 3 milhões de casas viveram só com Auxílio Emergencial em novembro

De acordo com os dados do Ipea, quase 3 milhões de domicílios tiveram o Auxílio Emergencial como única renda em novembro

1

Quase 3 milhões de famílias brasileiras viveram apenas com o dinheiro do Auxílio Emergencial em novembro. Pelo menos é isso o que revelam os dados de um levantamento do Instituto de Pesquisas Econômicas Aplicadas (Ipea).

De acordo com os dados cerca de 2,95 milhões de domicílios no Brasil viveram apenas com o Auxílio Emergencial no último mês de novembro. Isso significa que essas famílias tiveram que conviver com uma renda de no máximo R$600.

Esse era o valor do Auxílio Emergencial durante este mês de novembro. Em regra geral, o valor era ainda mais baixo: era de R$300. Mas poderia chegar nos R$600 apenas nos casos de domicílios de mães solteiras naquele momento.

Esse valor é portanto menor do que a média dos valores de muitas cestas básicas no Brasil. Em algumas regiões, por exemplo, esse valor da cesta básica pode ultrapassar os R$600. Na prática, muita gente passou fome no Brasil em novembro.

A situação tende a piorar agora no mês de janeiro de 2021. Isso porque o Auxílio Emergencial acabou. Assim, o Governo não vai mais pagar os valores do benefício. Por isso, muita gente agora está em um nível alto de preocupação.

Auxílio Emergencial no Brasil

O Governo Federal vem afirmando que vai apostar duramente na recuperação econômica este ano. A lógica é que se a economia voltar ao normal, as pessoas terão emprego e não precisarão mais do Auxílio Emergencial.

Informações de bastidores dão conta de que membros da área econômica estão torcendo muito pela vacinação em massa. É que com a cura, muita gente iria poder voltar ao trabalho. Críticos, no entanto, afirmam que a fome não costuma esperar esse tempo todo.

Leia Também:

1 comentário
  1. […] nascidos em JULHO, que fizeram a contestação entre os dias 20 de julho e 25 de agosto e receberam o crédito da 3ª parcela em 25/11 e da 4ª e 5ª parcelas em 14/12 terão direito ao saque do auxílio emergencial. […]

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.