Por que o Bitcoin não para de cair? Entenda

0

Definitivamente não é um momento fácil para quem investe em criptomoedas. Isso porque o mercado está em queda brusca nos últimos meses, em especial o bitcoin, que tem o maior número de investidores em criptomoedas. Contudo, o movimento de queda tem explicação e, com isso, você poderá tomar as melhores decisões com o seu dinheiro.

Por isso, hoje vamos falar sobre o movimento de queda do bitcoin. Ainda, vamos detalhar os motivos da queda, bem como as projeções para o futuro da criptomoeda, segundo analistas de grandes bancos do mundo todo.

O bitcoin não está isolado

Um estudo do FMI apontou que o bitcoin está, cada dia mais, seguindo os movimentos dos mercados internacionais. Mesmo que faça isso com mais volatilidade que os índices de referência, os movimentos, de fato, são parecidos. E nesse ano, o S&P 500, o principal índice de ações do mundo, está em queda de mais de 6%.

Por outro lado, o bitcoin está caindo bem mais. Atualmente, a queda é de 28,33%. Contudo, o mercado americano vem influenciando cada vez mais na cotação das criptomoedas. A explicação para isso é que grandes fundos de investimentos estão colocando esses ativos em carteira e, para decidir se compram ou vendem, eles usam as mesmas expectativas para as ações e para as moedas digitais. Por isso, quando esses gestores vendem as ações, eles também vendem as criptomoedas. Contudo, o movimento do bitcoin é mais acentuado, dado que ele ainda representa um risco maior que ações de empresas.

Por isso, quando o mercado americano sobe, existe, cada dia mais, a tendência de que o bitcoin também suba. Com o mercado internacional em crise e a economia americana sofrendo com a alta da inflação, ambos os mercados operam em queda. Por outro lado, o futuro parece promissor, mas isso pode precisar de tempo.

bitcoin
Especialistas recomendam paciência para quem quer investir em bitcoin. Foto: Pixabay

Vai subir ou vai cair?

Os analistas divergem sobre a cotação do bitcoin. Enquanto uns acreditam que vai subir, outros afirmam que a cotação é imprevisível e dependerá dos desdobramentos da guerra na Ucrânia. E, de fato, o conflito no leste europeu tem maltratado a economia americana, o que influencia nas moedas digitais.

Por isso, uma resolução do conflito é esperada para que o bitcoin volte a subir. Contudo, analistas apontam que o preço da moeda não está mais em viés de queda, mas sim está em viés de lateralidade, dado que o preço está mais ou menos constante nos últimos meses. Graficamente, isso representa que a moeda pode voltar a subir a qualquer momento.

Diante disso, analistas afirmam que é a hora de comprar a moeda, caso o seu perfil de investidor seja adequado para esse ativo. Contudo, para subir, de fato, talvez seja preciso esperar o fim do ano, dado que, até lá, a inflação alta dos Estados Unidos e, até mesmo o conflito, podem ter encerrado.

Até lá, o movimento é imprevisível e o preço pode cair ainda mais, mesmo com a queda de 48,42% nos últimos 6 meses. Por isso, a dica é ter paciência.

Avalie o Artigo:

Sucesso na Internet:

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.