Inflação anual nos Estados Unidos alcança maior nível desde 1981

Índice avança 1,2% em março e eleva a inflação para 8,5% em 12 meses, maior patamar em mais de 40 anos; meta do governo é 2%

0

inflação nos Estados Unidos subiu 1,2% em março deste ano, na comparação com o mês anterior. A taxa superou os avanços registrados em dezembro (0,5%), janeiro (0,6%) e fevereiro (0,8%), três últimos meses. Além disso, o indicador também veio acima das estimativas de analistas, que projetavam um avanço de 1,1% no mês.

Com o acréscimo desse resultado, a inflação norte-americana subiu de 7,9% para 8,5% no acumulado dos últimos 12 meses. A saber, esse é o maior patamar para o índice desde dezembro de 1981, ou seja, há mais de quarenta anos. Aliás, a taxa anual também veio levemente acima do esperado pelo mercado (8,4%).

Os dados fazem parte do índice PCE do Departamento de Comércio e se referem justamente aos preços ao consumidor dos EUA. A forte variação nos últimos 12 meses ocorreu, principalmente, devido aos altos preços da energia, que subiram 32,0% no período. Já o índice de alimentos acumula alta de 8,8%, maior taxa em 12 meses desde maio de 1981.

Veja mais detalhes da variação da inflação no período

A inflação acumulada em 12 meses está quase quatro vezes mais elevada que a meta do Federal Reserve (Fed), banco central dos EUA. Em resumo, o BC norte-americano definiu a meta da inflação em 2%, mas os impactos provocados pela pandemia da Covid-19 elevaram os preços dos bens e serviços em todo o planeta, inclusive nos EUA.

Além disso, a guerra entre Rússia e Ucrânia também está impactando os preços de diversas commodities no mundo. Isso impulsiona a inflação global e pressiona ainda mais os BCs de todo o planeta a apertarem as suas políticas monetárias.

Seja como for, o chamado núcleo do Índice de Preços ao Consumidor (CPI) acelerou de 6,4% em fevereiro para 6,5% em março no acumuldo de 12 meses. Em suma, esse é o maior patamar anual desde agosto de 1982. Aliás, os economistas acreditavam que a taxa ficaria em 6,5% no mês.

Por fim, o item que mais contribuiu com a inflação nos EUA em março foi a gasolina, que disparou 18,3% em relação a fevereiro. A saber, o combustível respondeu por mais da metade do aumento mensal do indicador.

Leia Também: Brasil sobe em ranking de maiores exportadores mundiais

Avalie o Artigo:

Sucesso na Internet:

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.