Por que o leite está caro? Entenda

0

O preço do leite vem chamando a atenção dos consumidores pela forte alta dos preços em um curto espaço de tempo. Em São Paulo, alguns locais já vendem o litro do leite a R$10,00. No Rio Grande do Sul, o preço do litro está mais baixo, a R$6,00. De qualquer forma, especialistas confirmam que houve um aumento expressivo dos preços desse produto.

Isso porque a produção está com problemas. Além disso, estamos no período chamado de entressafra, que é quando os preços são, naturalmente, maiores. Por isso, é importante entender o que está acontecendo e para quando está previsto o fim dessa alta dos preços do leite.

O leite está caro

O leite é um dos produtos mais consumidos do Brasil. Segundo o IBGE, ele representa uma parte relevante na inflação brasileira, principalmente no grupo de alimentos e bebidas. Com a alta dos preços, é esperado que a inflação tenha dificuldades para cair, mas o impacto real está no bolso de todos os brasileiros.

Segundo especialistas, o atual preço é resultado de um fenômeno ambiental, o La Niña. Esse fenômeno é responsável por aquecer a água do Oceano Pacífico. Com isso, o regime de chuvas fica comprometido no Brasil, o que causou uma seca na lavora. Com isso, o pasto não cresce e a alimentação das vacas fica comprometida. O resultado é uma menor produção do leite, o que deixa ele mais caro.

Por isso, a alta dos preços do leite é resultado de um problema de a indústria do setor fornecer a quantidade suficiente para a população. Com isso, os derivados também sofrem, principalmente o queijo e requeijão. Dessa forma, consumidores precisam substituir o produto por outros e usar a criatividade para manter a alimentação em dia.

leite
Foto: Reprodução

Quando a situação vai normalizar?

É difícil prever quando o preço do leite deve voltar aos patamares normais. Contudo, especialistas acreditam que o fim da entressafra deve salvar os consumidores. Se tudo ocorrer sem problemas, a partir de setembro o preço do litro deve começar a baixar. Até lá, é uma boa ideia buscar diversificar a alimentação e substituir os derivados por outros produtos.

Por outro lado, economistas alertam que a moeda brasileira está desvalorizada no mercado internacional. Com o dólar acima de R$5,30, é esperado que os produtores de leite exportem mais o produto do que vendam para o consumo interno. Dessa forma, pode ser que os preços do litro não caiam tanto assim. Por isso, para que a situação fique melhor, é preciso torcer para que o dólar também caia diante do real.

Segundo uma pesquisa da Behup, cerca de 90% dos brasileiros consomem leite regularmente. Desses, 58% consomem o produto todos os dias. Além disso, 70% das pessoas afirmaram que o produto não pode faltar em casa. Com isso, o produto é um gasto quase que obrigatório para as famílias e, por isso, tão difícil de driblar, da mesma forma que a gasolina. Apesar disso, talvez seja hora de substituir a cesta de alimentos e diminuir o consumo de leite e começar a priorizar outras bebidas.

1/5 - (1 vote)
Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.