Por que as criptomoedas sobem e descem tanto?

0

Quem investe em criptomoedas precisa estar preparado para a grande variação do preço desses produtos. Isso porque o sobe e desce dos preços pode ser impactante de um dia para o outro, o que não agrada muitas pessoas. Contudo, alguns investidores mais agressivos gostam dessa variação, dado que ela também abre oportunidade para lucros em operações rápidas.

Porém, esse sobe e desce tem um nome: volatilidade. E ela acontece por alguns motivos nesse tipo de investimentos. Por isso, hoje vamos falar dos preços das criptomoedas e dos motivos que fazem com que eles sejam tão instáveis.

Por que as criptomoedas são tão voláteis?

No mercado financeiro, são vários os fatores que fazem os ativos variarem de preço. Com isso, é preciso analisar separadamente cada cenário para que você entenda exatamente as criptomoedas enquanto ativos de investimentos. Isso porque vale lembrar que elas são moedas, o que é o único fundamento desse produto financeiro.

Nas ações, também temos diferentes volatilidades. Isso quer dizer que quanto maior a empresa e mais lucro ela gera, menor tende a ser a variação dos preços dela no mercado. Do contrário, quanto menor a empresa, menor a confiança dos investidores nela. Com isso, os preços variam bem mais. Contudo, as criptomoedas não geram lucros.

Do outro lado, temos as commodities, que são os produtos produzidos em massa com baixa diferenciação. No mundo, o preço delas varia conforme a oferta e a demanda. Quanto mais pessoas quiserem os produtos, mais caros eles ficarão, mantendo o mesmo nível de produção. Porém, as criptomoedas não são produzidas como produtos para consumo, o que torna a volatilidade bem diferente das ações e das commodities.

E para entender essa volatilidade, é preciso aprofundar o universo apenas das criptomoedas como meios de troca, assim como o real e o dólar. Mas também é preciso levar em conta aquilo que falamos acima.

Bitcoin em queda veja os principais motivos - Reprodução AdobeStock
A volatilidade das criptomoedas depende do cenário econômico mundial. Reprodução AdobeStock

Entendendo de uma vez por todas

No cenário das criptomoedas, podemos comprar com as ações quando falamos do tamanho dessas moedas. Por isso, em geral, quanto maior a criptomoeda é, menos ela tende a variar. É o caso do Bitcoin, Se você comparar ele com moedas menores, a variação dele será menor. Contudo, assim como nas commodities, a oferta e a demanda também importam.

Por isso, quanto mais pessoas querem as criptomoedas, mais elas sobem de preço. Do contrário, se ninguém as quiser, elas caem. E é exatamente aqui que acontece a grande volatilidade. Quando o mundo passa por incertezas, o último produto que investidores querem é um ativo que não é aceito no mundo e também não tem nenhuma certeza de dar certo. Por isso, a oferta e a demanda são os principais fatores, mas afetam de forma diferente de acordo com o tamanho da moeda.

Além disso, ultimamente as criptomoedas, principalmente o Bitcoin, vêm acompanhando o mercado americano. Com isso, mais um fator para a volatilidade é a bolsa americana. Segundo pesquisas, se a bolsa americana sobe, há uma maior tendência de o Bitcoin acompanhar a alta. O mesmo acontece para a queda.

Avalie o Artigo:

Sucesso na Internet:

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.