Policiais flagram festa clandestina com cerca de 500 pessoas e ingresso a R$ 1.600 em SP

As festas e aglomerações continuam proibidas em São Paulo devido à pandemia de Covid-19 e o uso de máscara é obrigatório.

0

Agentes que atuam na força-tarefa do estado de São Paulo a fim de frear a disseminação da Covid-19, flagrando eventos clandestinos, encerrou uma festa com mais de 500 pessoas na madrugada deste domingo (11) em uma casa nos Jardins, área nobre na Zona Oeste de São Paulo.

De acordo com as informações do governo do estado de São Paulo,  quem se apresentava no local era a dupla sertaneja Matheus e Kauan. Para encerrar a festa, a ação contou com a presença de agentes do Garra, da Polícia Civil, Guarda Civil Metropolitana, Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), Vigilância Sanitária e Procon.

Virginia Fonseca e Zé Felipe são criticados por provocarem aglomeração com a filha

A proprietária do local foi conduzida ao 78º Distrito Policial (Jardins) e um boletim de ocorrência foi registrado com base no artigo 268 do Código Penal, que pune desrespeito às normas sanitárias de prevenção à pandemia, visto que as festas e aglomerações continuam proibidas em São Paulo devido à pandemia de Covid-19 e o uso de máscara é obrigatório.

As festas e aglomerações continuam proibidas em São Paulo devido à pandemia de Covid-19 e o uso de máscara é obrigatório.(Foto: reprodução)

De acordo com os policiais que estavam no local, a operação foi deflagrada por conta de um trabalho de inteligência e investigação para confirmar a realização da festa de grande porte. Ainda conforme esses agentes, os ingressos, segundo a investigação, eram de R$ 1.600 para homem e R$ 1.000 para mulher.

Ao chegarem no local, após às 0h30, havia aglomeração de mais de 500 pessoas sem máscaras, informaram os policiais. A responsável pelo local foi conduzida à delegacia e várias pessoas prestaram depoimento. Depois do flagrante, o local onde a festa estava sendo realizada foi interditado.

Leia também: Zélia Duncan critica festa de Marina Ruy Barbosa: “Fim da picada”

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.