Pix Saque e Pix Troco já estão em funcionamento; veja como usar

Confira as informações sobre os novos produtos

0

Desde que o Pix foi lançado, em novembro de 2020, observou-se um grande crescimento e adesão ao seu uso. Agora, o Banco Central implementou dois novos produtos: o Pix Saque e o Pix Troco.

Elaboramos este artigo para trazer a você os detalhes de como é o funcionamento das modalidades.

Veja como utilizar os novos produtos
Veja como utilizar os novos produtos – Imagem: Montagem Brasil 123

Pix Saque

Esse é o produto que permite que os clientes de qualquer participante do Pix realizem um saque em um dos pontos que ofereçam o serviço.

De forma bastante resumida, para ter acesso ao valor em espécie, é preciso apenas que o cliente faça um Pix para o agente de saque, de forma similar à operação tradicional, a partir da leitura de um QR Code mostrado ao cliente ou a partir do aplicativo do prestador do serviço.

Com isso, uma vez realizada a operação, ele terá o valor correspondente em dinheiro entregue em mãos.

Pix Troco

Com esta opção, o saque de recursos em espécie pode ser realizado durante o pagamento de uma compra ao estabelecimento.

Sendo assim, o Pix deve ser realizado pelo valor total (compra + saque). A operação cobre o valor da compra e o excedente volta como troco, em espécie.

Sou obrigado a oferecer os produtos?

Vale salientar que para o dono do negócio, pode ser uma boa estratégia oferecer aos seus clientes a conveniência do Pix Saque e Troco, e por consequência, ainda aumentar o fluxo de pessoas em seu estabelecimento.

No entanto, saiba que a oferta destes serviços não é obrigatória. Por esse motivo, se você já utiliza o Pix como forma de pagamento, pode seguir assim, apenas com essa modalidade de transferência de valores.

Limite

Por fim, saiba que o limite máximo das transações do Pix Saque e Troco é de R$ 500,00 durante o dia, e de R$ 100,00 no período noturno, que vai das 20 horas às 6 horas.

Fonte: Banco Central do Brasil

Leia também: Auxílio Brasil: Entenda a diferença entre o benefício complementar e o retroativo

Avalie o Artigo:

Sucesso na Internet:

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.