Conheça a nova plataforma do Auxílio Brasil

Nova plataforma do Auxílio Brasil permite acesso a dados destrinchados sobre o pagamento do abono

0

A nova plataforma do Auxílio Brasil é mais uma implementação com o objetivo de centralizar o máximo de informações a respeito do benefício. Por meio dessa medida será possível melhorar as políticas públicas relacionadas ao Auxílio. 

A ferramenta, que pode ser acessada clicando aqui, conta com diversas estratificações de beneficiários e valores pagos. É possível utilizar filtros por regiões, unidades federativas e pelo municípios brasileiros. 

Também é possível visualizar o valor médio do auxílio, quanto em investimentos cada cidade recebeu e quantas famílias foram beneficiadas no mês referido. A comparação com o antigo programa Bolsa Família também é permitida.

Governo Federal

O objetivo do governo é tratar a informação, desenvolver conceitos e ferramentas para auxiliar o trabalho dos gestores públicos e agentes sociais. Dessa forma, favorece gestões tripartites dos governos federais, estaduais, distrital e municipais.

Poder obter informações amplas sobre esse tipo de benefício é extremamente importante para avaliá-lo. Além de gerar conteúdo utilitário na criação e manutenção de políticas públicas. 

A nova plataforma do Auxílio Brasil também se torna um instrumento validado para estudos e pesquisas voltados para a população em vulnerabilidade. 

Auxílio Brasil 

Em maio deste ano, 18,1 milhões de famílias receberam 7,32 bilhões por meio do Auxílio Brasil. A média do tíquete foi de R$ 409, incluindo o benefício extraordinário.

O objetivo do abono é estabelecer critérios que vão fomentar e ampliar a rede de proteção social, além de criar oportunidades de emancipação para as famílias em situação de vulnerabilidade.

Todos aqueles que recebiam o Bolsa Família – 14,6 milhões de famílias – têm acesso ao Auxílio Brasil. A meta do Governo Federal é zerar a fila de espera e hoje atende 18 milhões de famílias.

Quem tem direito ao benefício

  • Famílias em situação de extrema pobreza (com renda de até R$ 89 por pessoa, por mês);
  • Família em situação de pobreza (com renda entre R$ 89,01 e R$ 178 por pessoa, por mês, desde que tenham crianças ou adolescentes de zero a 17 anos); 
  • Famílias em regra de emancipação (a família que sai do programa poderá voltar, em até 24 meses, e terá prioridade na fila).

Benefícios secundários

O Auxílio Brasil também conta uma série de benefícios secundários. Entretanto, não é garantido que todos aqueles que são beneficiários do Auxílio terão direito a esses abonos secundários. 

Para recebê-los é necessário preencher uma lista de requisitos que diferenciam um abono para o outro. Veja a seguir alguns deles:

  • Benefício Primeira Infância: famílias com filhos entre zero e 36 meses incompletos;
  • Benefício Composição Familiar: famílias com filhos até 21 anos incompletos, desde que estejam estudando;
  • Benefício de Superação da Extrema Pobreza: se após receber os benefícios anteriores a renda mensal per capita da família ainda não superar a linha da extrema pobreza, ela terá direito a um apoio financeiro sem limite, conforme o número de integrantes;
  • Auxílio Esporte Escolar: estudantes de 12 a 17 anos incompletos que se destacam em competições oficiais do sistema de jogos escolares brasileiros e que são de famílias beneficiárias do Auxílio Brasil. Portanto, recebem parcela única de R$ 1 mil ou R$ 100 mensais;
  • Bolsa de Iniciação Científica Júnior: para estudantes com bom desempenho em competições acadêmicas. Assim, o valor é de 12 parcelas mensais de R$ 100 ou R$ 1 mil em parcela única;
  • Auxílio Criança Cidadã: para o responsável de criança de até 4 anos incompletos que tenha fonte de renda, mas não consiga vaga em creches públicas ou de rede conveniada. O valor é de R$ 200 para crianças matriculadas em período parcial e R$ 300 em período integral.
5/5 - (1 vote)

Sucesso na Internet:

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.