Flávio Bolsonaro: Namorada do empresário que vendeu mansão é juíza e auxiliou ministro do STJ

0

João Otávio Noronha, que presidiu a Corte entre 2018 e 2020, foi contra a continuação das investigações de Flávio Bolsonaro no esquema de “rachadinhas”. O senador é acusado por pegar para si 40% do salário dos seus servidores e participar de esquemas relacionados à lavagem de dinheiro.  Juscelino Sarkis – empresário e dono da mansão vendida – é namorado da  juíza Cláudia Silvia de Andrade, da Justiça de Goiás, que trabalhou no gabinete com Noronha. A informação foi fornecida pelo Jornal Nacional na noite de ontem (03). 

Leia mais: PEC Emergencial pode cortar o salário dos servidores em 25%?

De acordo com o Globo, Cláudia inseriu seis auxiliares no gabinete de Noronha. Enquanto isso, ela  e Juscelino Sarkis possuem um relacionamento e postam fotos nas redes sociais. Flávio Bolsonaro foi denunciado em outubro do ano passado pelo Ministério Público (MP) do Rio. Hoje, o Ministério Público encerrou o grupo que investigava o senador sobre os casos que foi denunciado. 

Quais os preços e juros de Flávio Bolsonaro?

A mansão custou cerca de R$ 6 milhões e é protegida pela Polícia Legislativa do Senado Federal. Ao todo, o senador financiou cerca de R$ 3,1 milhões com juros bem abaixo do tradicional. De acordo com o Folha UOL, são apenas de 3,71% ao ano. Mesmo assim, somente os valores das parcelas já seriam acima de 70% do salário do mesmo. De acordo com as simulações, a Caixa Econômica Federal possui entre os valores 3,35% e 9,75% ao ano, a opção mais baixa que foi encontrada. 

No caso do Itaú, é de, no mínimo, 5,39% e do Bradesco chega a 6,90% ao ano. O Banco do Brasil é a opção mais alta e que ultrapassa os 8% ao ano. De acordo com o BRB e a simulação realizada no site, a parcela mínima para R$ 3,1 milhões é de R$ 46,8 mil, mas a renda do mesmo é de R$ 24,9 mil. O Folha de São Paulo informou que os valores de renda são de R$ 36.957,68: ainda não há uma certeza sobre os salários e muitos jornais passam informações divergentes. 

Após o UOL publicar a notícia, receberam o retorno: “O BRB ressalta que no simulador de crédito imobiliário do Banco a parcela inicial apresentada leva em consideração unicamente a taxa de juros pactuada, ou seja, a parte fixa. Não considera a variação pelo IPCA, uma vez que o índice é variável e divulgado mensalmente”.

Leia mais: Você poderia financiar mansão como a de Flávio Bolsonaro com juros baixos? 

Leia Também:

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.