Motorista e homem que passou a mão em ciclista viram réus no Paraná

O caso aconteceu no final de setembro. Na ocasião, um homem passou a mão na ciclista, que, inclusive, caiu após a importunação sexual

0

O homem acusado de ter passado a mão na ciclista Andressa Lustosa, após o carro em que ele estava ter se aproximado da moça, virou réu depois da Justiça ter aceitado, nesta sexta-feira (15), uma denúncia feita pelo Ministério Público do Paraná (MP-PR). Além do suspeito, o motorista que guiava o automóvel também virou réu.

De acordo com a denúncia, ambos os suspeitos irão responder por importunação sexual, crime que tem a pena prevista de um a cinco anos de prisão, e lesão corporal qualificada, que prevê pena de um a quatro anos.

Segundo o MP, o caso ainda teve como qualificadora a razão do gênero, visto que Andressa Lustosa é mulher. Agora, informou o órgão, o caso correrá sob sigilo na Vara Criminal da cidade de Palmas, onde os acusados continuam detidos.

Relembre o caso

A dupla, que virou réu nesta sexta (15), foi presa no último dia 28 de setembro, dois dias após o fato, que acabou deixando a vítima ferida, pois ela caiu ao ser tocada. Nas redes sociais, as imagens do fato viralizaram, sendo possível, a partir delas, ver o momento em que um carro se aproxima da ciclista e o homem passa a mão no corpo de Andressa.

Na ocasião, apesar da vítima ter se acidentado por conta da importunação sexual, os envolvidos no caso nada fizeram e saíram com o carro em seguida. A mulher foi ajudada por pessoas que estavam no local na hora do acontecimento.

Imagens mostram o momento em que uma pessoa que está no banco do passageiro estende a mão e passa no corpo da ciclista, que se desequilibra e cai no chão.
Imagens mostram o momento em que uma pessoa que está no banco do passageiro estende a mão e passa no corpo da ciclista, que se desequilibra e cai no chão. (Foto: reprodução)

Andressa prestou queixa

Depois do fato, Andressa Lustosa foi à delegacia, registrou um boletim de ocorrência e também procurou pelas câmeras de monitoramento na região e, somente após isso, foi entender, de fato, o que havia acontecido.

Em nota, a Polícia Civil informou que, além do motorista e do homem que estava no banco carona, havia mais duas pessoas no veículo – todas foram identificadas, mas, como foi possível constatar na denúncia do MP, somente as duas que estavam na frente foram consideradas suspeitas. Veja o vídeo:

Leia também: ciclista afirma que só percebeu o assédio ao ver as câmeras de segurança

Avalie o Artigo:

Está "bombando" na Internet:

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.