Ministério aposta que vacinação evitará necessidade de Auxílio Emergencial

De acordo com o colunista Valdo Cruz, o Ministério volta toda a sua torcida por uma vacinação em massa para que pessoas consigam emprego

1

O ano de 2020 acabou e com ele o Auxílio Emergencial também se foi. O Governo passou meses discutindo a criação de um novo benefício para as famílias que ainda estão em vulnerabilidade, mas não conseguiu. Talvez a resposta para essa equação seja uma só: a vacinação contra a Covid-19.

Pelo menos é isso o que pensa o Ministério da Economia neste exato momento. De acordo com informações de bastidores do jornalista Valdo Cruz, essa é a torcida de Paulo Guedes neste momento. Ele quer que a população se vacine logo.

O ministro acredita que quando a imunização chegar as pessoas irão procurar mais emprego e encontrarão. Isso porque com a imunização das pessoas a tendência natural é que os fechamentos dos serviços parem de acontecer.

Então a lógica é simples: os serviços voltam a funcionar normalmente, as pessoas voltam a circular, os empregadores voltam a ter lucros e voltam a precisar de mais empregados. Dessa forma, a tendência é que todo mundo ganhe com a situação.

Ainda em dezembro, o ministro Paulo Guedes já afirmou algo parecido. Ele disse que a economia ia se recuperar e as pessoas iriam naturalmente conseguir empregos. Dessa forma, ainda na visão dele, o Auxílio Emergencial não seria necessário.

Vacinação no Brasil

O problema é que não se sabe quando a população brasileira vai começar a receber essas vacinas. A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) ainda não aprovou nenhuma das diversas vacinas que já poderiam estar por aí.

Além disso, o início da vacinação não vai significar um retorno para a normalidade em um primeiro momento. O próprio Governo afirma que levará mais de um ano para imunizar boa parte da população. A fome não costuma esperar todo esse tempo.

Leia Também:

1 comentário
  1. […] Ministério aposta que vacinação evitará necessidade de Auxílio Emergencial […]

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.