Lula diz que está em processo de conversa com Alckmin, seu possível vice

Lula afirmou que está em "processo de conversa" sobre a união visando a eleição presidencial do ano que vem

0

A novela sobre uma eventual chapa unindo o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) e o ex-governador de São Paulo Geraldo Alckmin (PSDB) continua. Nesta terça-feira (30), em entrevista à Rádio Gaúcha, o petista afirmou que está em “processo de conversa” sobre a união visando a eleição presidencial do ano que vem.

A ideia, como vem publicando o Brasil123, é que Alckmin possa ser vice de Lula. Para que isso ocorra, afirmou Lula na entrevista, Geraldo Alckmin precisa decidir qual partido ele fará parte em 2022 – ele deve sair do PSDB e ir para o PSB.

“A gente está num processo de conversar. Vamos ver se, na hora em que eu definir ser candidato, é possível a gente construir uma aliança política. Primeiro preciso saber qual é o partido em que Alckmin vai entrar”, afirmou Lula, que ainda relatou querer “construir uma chapa para ganhar a eleição”.

Na segunda (29), em reunião com representantes de centrais sindicais, Geraldo Alckmin também comentou sobre a hipótese de ser vice em uma chapa encabeçada por Lula. O ex-governador afirmou que estava se preparando para as eleições para governador de São Paulo, mas, agora, já pensa em ser vice do petista, mas desde que ele tenha um papel importante no governo.

Iminentes aliados, Lula e Geraldo Alckmin foram adversários nas eleições presidenciais de 2006. À época, os dois chegaram no segundo turno das eleições, vencidas pelo petista, que pode assim exercer seu segundo mandato como presidente.

Lula tem elogiado o tucano

Desde que o nome de Geraldo Alckmin tem sido mencionado em uma eventual aliança, Lula tem elogiado e demonstrado respeito pelo ex-governador. Há duas semanas, por exemplo, durante um discurso no Parlamento Europeu, na Bélgica, o ex-presidente afirmou que não há desentendimento entre os dois que não possa ser superado.

“Eu tenho uma extraordinária relação de respeito com Alckmin, eu fui presidente quando ele foi governador, nós conversamos muito. Não há nada que aconteceu entre eu e Alckmin que não possa ser reconciliado”, afirmou o petista, que lidera em todos os cenários as pesquisas eleitorais para 2022.

Leia também: Segunda Turma do STF mantém foro de Flávio Bolsonaro no caso das rachadinhas

5/5 - (2 votes)

Sucesso na Internet:

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.