Lockdown na China pode deixar inflação mais alta no Brasil

0

Não é de hoje que as notícias vindas da China afetam a economia do mundo todo. Contudo, as últimas semanas são de tensão nos portos do país. Isso porque os portos de Xangai, a maior cidade do país, estão com muitos navios presos. O congestionamento é resultado de um lockdown do governo chinês, que busca controlar os novos casos de covid no país.

Contudo, a economia mundial pode sofrer com dificuldades para escoar as produções de diversos produtos. A paralisação pode aumentar os preços das commodities, além de afetar a produção de eletrônicos, como notebooks e smartphones.

Lockdown de novo?

O governo chinês tem uma das políticas mais duras contra a covid em todo o mundo. Por lá, os políticos adotaram a política de “covid zero”. Ou seja, em vez de manter baixas as taxas de contaminação pela doença, como fazem os Estados Unidos e o Brasil, a China pretende dizimar a doença do seu território. Para isso, quando há uma leve alta de casos, o governo opta por fechar todas as cidades.

Dessa forma, a escolhida da vez foi Xangai, um dos maiores centros econômicos do país. Além disso, mais de 20 cidades estão totalmente fechadas, deixando cerca de 200 milhões de pessoas em isolamento forçado. Para se ter uma ideia do tamanho disso, a população brasileira é um pouco menor que 230 milhões de pessoas.

Por lá, as cidades fechadas resultaram em problemas econômicos. Os portos, principais pontos de escoamento de produção de mercadorias, estão congestionados. Dados do próprio governo afirmam que mais de 300 navios estão à espera de liberação. Isso faz com que a produção do mundo todo seja prejudicada. Vale lembrar que Apple, Dell e Lenovo são algumas das empresas que têm atividades por lá.

E com a produção parada, a inflação brasileira pode subir. Isso porque grande parte da cadeia de suprimentos da nossa produção depende de matérias primas da China.

China
Imagem: Fortune | Reprodução

Brasil com mais inflação por causa da China

O congestionamento nos portos da China pode ser mais um agravante da inflação no Brasil. Além da alta das commodities, agora a dificuldade em receber matérias primas pode aumentar ainda mais o preço de alguns produtos nas nossas prateleiras. Contudo, analistas afirmam que os preços podem demorar para subir ainda.

Isso porque com menos matérias primas, as empresas passarão a produzir mais. Com uma demanda constante pelos produtos, as empresas aumentam os preços dos seus produtos. Na prática, essa é uma medida para tentar diminuir a busca por seus produtos e evitar problemas na produção. Por isso, as dificuldades da China afetarão mercados específicos, como os eletrônicos. Contudo, isso também pode impactar as commodities, dado que a China também é líder em produção de diversos alimentos.

Apesar da má notícia, especialistas dizem que os preços podem demorar a subir. Isso porque a situação na China, mesmo que esteja ruim, ainda permite o fornecimento de algumas matérias para o mundo. Por isso, os impactos serão sentidos nas próximas semanas, no pior dos cenários.

Avalie o Artigo:

Sucesso na Internet:

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.