Investimentos: O que avaliar na hora de realizar um

0

O assunto relacionado a investimentos é um tema muito sério, aliás, ninguém quer correr o risco de perder um dinheiro que tanto batalhou. Isso é verdade, mas devemos lembrar que todos os investimentos possuem riscos, uns menores e outros maiores.

Nesse sentido, é importante explicitar logo cedo que quanto maior é o risco, maior também poderá ser a rentabilidade de determinados ativos. Com isso, é imprescindível analisar cada tipo de investimento e se atentar a detalhes comuns a qualquer um.

Retorno esperado dos investimentos

Quando você investe em títulos listados, é importante que você considere o retorno esperado. O retorno esperado pode ser na forma de juros ou dividendos, bem como ganho ou perda de capital. Com isso, a fim de minimizar o risco associado aos seus investimentos no tipo de segurança que você selecionar, siga as etapas básicas antes de investir para entender o risco e a recompensa.

Uma boa forma de avaliar a rentabilidade de uma carteira ou ativo é analisando o que chamamos de custo de oportunidade. Mas afinal, o que seria custo de oportunidade? Então, chamamos de custo de oportunidade aquele tipo de investimento com menor risco possível no mercado que no nosso caso, seria a Taxa Selic, o que comporta a “renda fixa” brasileira.

A importância do prazo nos investimentos

Geralmente, um investimento destinado a ser liquidado dentro de um período de um ano é muitas vezes denominado como de curto prazo. Por outro lado, investimentos para um período de tempo superior a um ano é considerado de longo prazo. A classificação dos investimentos em longo e curto prazo varia de um tipo de instrumento para outro e é tributada de forma diferenciada. 

No curto prazo, pode-se vender o ativo investido após atingir um nível de retorno esperado, digamos 10-15%. Para o longo prazo, os investidores podem investir em ações de empresas que são fundamentalmente fortes, nas quais se espera que o setor tenha um bom desempenho nos próximos 5 a 10 anos. As ações dessas empresas são comumente chamadas de ações blue chip. As empresas que são bem administradas com um histórico financeiro sólido são geralmente consideradas fundamentalmente fortes.

Análise de liquidez

A liquidez de um investimento refere-se à rapidez com que uma alocação pode ser trocada ou convertida em dinheiro. A liquidez pode ser por meio de venda em bolsa ou resgate no vencimento do instrumento.

Volatilidade dos ativos

Volatilidade refere-se ao intervalo ou ritmo de flutuações que uma certa alocação sofre. Quanto maior o alcance e o ritmo das flutuações, maior é o risco de lucros ou perdas.

Normalmente, ativos que comportam a renda variável, como ações, sofrem uma volatilidade maior que os ativos como títulos do governo, seja Selic, ou Letras do Tesouro.

Conclusão

Para qualquer investidor, é importante entender que tipo de risco seu investimento atrai. Por exemplo, entender os riscos como investimentos em ouro, depósitos fixos bancários, certificados de poupança, como o Certificado de Poupança Nacional e títulos do governo. Volto a lembrar que independente do tipo de ativo escolhido, existe risco e é preciso mitiga-lo.

Avalie o Artigo:
Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.