Indicador de incerteza da economia recua para nível pré-pandêmico

Forte queda de 6,4 pontos em abril faz incerteza econômica cair para menor patamar desde janeiro de 2020, mas indicador segue elevado

0

O Indicador de Incerteza da Economia (IIE-Br) caiu 6,4 pontos em abril deste ano, na comparação com o mês anterior. A saber, esse foi o sétimo recuo consecutivo do indicador, que fez o indicador cair para 114,9 pontos.

Este é o menor patamar do IIE-Br desde janeiro de 2020 (112,9 pontos), ou seja, o indicador caiu para o nível pré-pandêmico. Em resumo, a incerteza econômica no país disparou para 210,5 pontos em abril de 2020 devido à pandemia da Covid-19. Contudo, os recentes recuos fizeram o valor cair para o menor patamar já registrado desde o início da crise sanitária.

Apesar destas quedas consecutivas, o indicador permanece em um nível elevado, acima dos 100 pontos, refletindo incerteza econômica no país. O Instituto Brasileiro de Economia da Fundação Getulio Vargas (FGV Ibre), responsável pelo levantamento, divulgou as informações nesta sexta-feira (29).

“Com o resultado de abril, o Indicador de Incerteza retornou ao patamar anterior à pandemia pela primeira vez desde o início da crise sanitária. Um nível bastante inferior ao dos piores momentos da crise, mas ainda elevado em termos históricos”, explicou a economista da FGV, Anna Carolina Gouveia.

Veja o que vem contribuindo para a queda da incerteza no país

Segundo Carolina Gouveia, as quedas do indicador refletem a melhora do quadro da pandemia no país. Além disso, o resultado melhorou graças a uma “visão menos pessimista em relação ao impacto potencial de curto prazo do conflito entre Rússia e Ucrânia no país”, disse a economista.

“A tendência do IIE-Br para os próximos meses dependerá da continuidade da sensação de retorno à normalidade pré-pandemia e dos desdobramentos das tensões geopolíticas. Seguirão também no radar nos próximos meses fatores como a inflação e as eleições presidenciais”, ponderou Carolina Gouveia.

Por fim, vale dizer que a média do IIE-Br entre 2015 e 2019 ficou em 115 pontos, mostrando que os últimos anos foram marcados pelo alto nível de incerteza econômica no país. Embora o nível do indicador siga elevado, caiu para um patamar levemente menor que a média dos últimos anos, refletindo o aumento do otimismo.

Leia Também: Desemprego no Brasil atinge 11,9 milhões no primeiro trimestre de 2022

Avalie o Artigo:

Sucesso na Internet:

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.